Suspense

Bolsonaro se pronuncia mais de 40 horas após derrota nas eleições

Presidente do Brasil fará primeiro pronunciamento oficial no Palácio da Alvorada, na tarde desta terça-feira (1º)


Publicado em 01 de novembro de 2022 | 15:24
 
 
 

Jair Bolsonaro fez, na tarde esta terça-feira (1 º), no Palácio da Alvorada, o primeiro pronunciamento desde a divulgação dos resultados das eleições de 2022.

Após mais de 44 horas de silêncio, o presidente da República fez um pronunciamento curto e não falou sobre a derrota para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no domingo (30). Ele ainda minimizou o bloqueio por caminhoneiros contrários ao resultado das urnas, que deram a vitória ao petista.

Veja na íntegra:

Além dos jornalistas, Bolsonaro convocou ministros e outros políticos aliados para se deslocarem para o Alvorada na tarde desta terça. Assessores já tinham adiantado que não haveria espaço para perguntas.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente, e assessores da Presidência, como Filipe Martins e Vicente Santini, estavam nos fundos do salão do palácio, aguardando o pronunciamento de Jair Bolsonaro.

Ao longo da manhã, Bolsonaro recebeu as visitas de um dos filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), do comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Carlos de Almeida Baptista Junior, do presidente do PL, Valdemar Costa Netto, e do seu vice nestas eleições, Braga Netto. O chefe do Executivo federal também reuniu-se com ao menos 12 ministros.

Sindicatos da PRF associam silêncio de Bolsonaro a interdições nas estradas

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) e os sindicatos dos policiais rodoviários federais divulgaram nota na manhã desta terça em que relacionam o silêncio do presidente Jair Bolsonaro após a derrota nas urnas domingo à onda de bloqueios de estradas por caminhoneiros e outros bolsonaristas. As entidades também defenderam a democracia e cobraram atitude da direção da PRF.

“A postura do atual presidente da República, Jair Bolsonaro, em manter o silêncio e não reconhecer o resultado das urnas acaba dificultando a pacificação do país, estimulando uma parte de seus seguidores a adotarem ações de bloqueios nas estradas brasileiras”, diz trecho do documento.

Ele ressalta que “o sistema sindical dos PRFs segue cobrando uma postura firme da direção do DPRF, para prover os meios necessários para que a corporação cumpra suas funções constitucionais, garantindo assim o direito de ir e vir da população e resguardando a segurança e integridade dos policiais.” 

Sem aceitar a derrota nas urnas, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro decidiram fechar estradas em todo o país para pedir um golpe de Estado por meio de intervenção das Forças Armadas, a partir da noite de domingo. Bolsonaro ainda não fez qualquer pronunciamento sobre a sua derrota, o que, segundo analistas, estimula os manifestantes. 

Bolsonaro vai viajar e não passará faixa para Lula

Bolsonaro pretende viajar no fim do ano para não passar a faixa presidencial para Lula. A cerminônia ficará a cargo do atual vice-presidente, Hamilton Mourão, eleito senador pelo Rio Grande do Sul.

Esta matéria está em atualização. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!