Música

Raízes sonoras de uma jornada musical, literária e espiritual  

Makely Ka lança hoje “Cavalo Motor, álbum que surgiu de viagem inspirada em “Grande Sertão: Veredas

Por Daniel Oliveira
Publicado em 24 de abril de 2015 | 03:00
 
 
 
normal

Em 2012, Makely Ka mergulhou numa pesquisa literária, cartográfica e cinematográfica sobre os caminhos do interior de Minas rumo ao Nordeste. O levantamento resultou numa viagem pelo trajeto realizado pelo personagem Riobaldo de “Grande Sertão: Veredas” – que ele fez de bicicleta e financiou via crowdfunding.

O percurso gerou uma série de fotos, vídeos e experiências que deságuam no álbum “Cavalo Motor”, que ele lança hoje, às 21h, no Teatro Bradesco. “Parti da premissa de que minha identidade musical está enraizada em algum lugar entre Minas e o Piauí, e fui atrás dela”, explica o músico piauiense radicado em Belo Horizonte.

Para ele, os biomas geográficos influenciam muito a sonoridade local – com a música mineira associada ao cerrado, e a nordestina, à caatinga. “E eu encontrei um lugar, entre o noroeste de Minas e a Bahia, que é a simbiose dos dois, chamada Carrasco”, conta.

Não por acaso, “Carrasco” é o nome da canção que abre “Cavalo Motor”, quarto álbum de Makely. Outro resultado desse encontro sonoro é a moda de viola “Itinerário Tatarana”, um duo com Suzana Salles. “Ela é uma parceira de dez anos, e temos uma enorme cumplicidade musical”, descreve o músico.

A cantora paulista é uma das várias convidadas do show desta noite. Além dela, a apresentação vai contar ainda com as participações de Titane, Ná Ozzetti, do percussionista Décio Ramos, do Uakti, e de uma série de músicos que vão acompanhar a já extensa banda de Makely, guiados pela direção musical de Maurício Ribeiro.

Envolvendo essa gama de contribuições sonoras, vai estar a direção de cena assinada pela bailarina Lívia do Espírito Santo e a iluminação de Rodrigo Marçal, do grupo Galpão. E, durante as músicas, a videoartista mineira Aline X vai projetar fotos e vídeos feitos por Makely durante sua viagem. “Queremos que cada canção seja uma cena, com a iluminação e as projeções criando uma ambientação e uma paisagem sonora para envolver o público”, revela Makely, sobre a apresentação que será gravada e lançada em DVD.

Outras fotos da jornada serão expostas no foyer do teatro e estão disponíveis no site makelyka.com.br. Nele, também é possível baixar o disco e acompanhar o show de hoje à noite, que será transmitido ao vivo. Completando a imersão na viagem de Makely, quem for de bicicleta não vai pagar entrada. “Tem a ver com o processo de construção do disco, mas também com a necessidade de uma mudança de paradigma e de hábito na cidade”, justifica.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!