Minas S/A

O China In Box, do Grupo Trigo, registrou crescimento de 275%

O Estado que mais ganhou novas unidades foi Minas Gerais, com cerca de 26% das franquias abertas em 2023, elevando o número de lojas na região em 36% em um único ano. A expansão continua em 2024 com a abertura de uma unidade em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, no primeiro trimestre.

Por Helenice Laguardia
Publicado em 04 de março de 2024 | 03:00
 
 
 

O China In Box, do Grupo Trigo, registrou crescimento de 275% no número da rede no ano passado, em relação às inaugurações realizadas em 2022.

O Estado que mais ganhou novas unidades foi Minas Gerais, com cerca de 26% das franquias abertas em 2023, elevando o número de lojas na região em 36% em um único ano. A expansão continua em 2024 com a abertura de uma unidade em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, no primeiro trimestre.  

Projetos

Atualmente, existem 10 lojas da China in Box em Minas Gerais. Em 2023, quatro foram inauguradas com geração de 48 novos empregos.

 “Acreditamos que o China in Box pode crescer muito no Brasil. Por isso, estamos concentrando esforços em diversos projetos, que vão desde a reformulação do cardápio - deixando a comida cada vez mais saudável e saborosa - até a revisão da marca como um todo”, afirma Bruno Dayrell, Diretor de Marca do China in Box, Gendai e Koni.

Franquia

O China in Box está há 31 anos no mercado e tem 156 unidades no total. São 22 selos de excelência em franchising da ABF. O faturamento médio mensal é de R$ 230 mil.

O investimento inicial da franquia é de R$ 600 mil, com lucratividade média de 10 a 15% e payback de 25 meses a 35 meses. A taxa de franquia da marca é de R$ 80 mil.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!