Balanço

Minas Gerais registra sete mortes por febre maculosa em 2019 no Estado

Município que mais registrou número de mortes foi Contagem, na região metropolitana, onde ocorreram quatro óbitos

Ter, 18/06/19 - 18h33
Cavalos estão sendo recolhidos pela Prefeitura de Contagem e recebendo banho contra carrapato transmissor da febre maculosa.

Desde o início de 2019, morreram sete pessoas por febre maculosa em Minas Gerais. Os óbitos foram registrados nas cidades de Contagem, na região metropolitana, Belo Vale, na Região Central, e Manhumirim e Raul Soares, ambas na Zona da Mata. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta terça-feira (18).

O município que mais registrou número de mortes foi Contagem, na região metropolitana, onde ocorreram quatro óbitos. Nas demais cidades, morreu uma pessoa em cada. O órgão detalhou ainda que há casos confirmados em Belo Horizonte, Governador Valadares, no Rio Doce, Betim e Ribeirão das Neves, na região metropolitana, e Curvelo, na região Central.

Situação crítica em Contagem

Um sexto caso de febre maculosa foi confirmado pela Prefeitura de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, em balanço divulgado na última sexta-feira (14). 

Quatro pessoas morreram na cidade em decorrência da doença. Ao todo, são 54 notificações da febre maculosa. 

Na sexta-feira, casas da rua Primeiro de Maio receberam a aplicação de veneno por agentes da zoonoses para conter a doença.

Carrapato estrela

O carrapato-estrela adquire a bactéria, causadora da febre maculosa, apenas de capivaras. Cavalos, cães, gatos e aves são hospedeiros do parasita e não amplificadores da doença.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
Leia mais
LEIA MAIS
Fique atento
Fatalidade
Previsão do tempo
Cemitério da Paz
Ladainha
Resgate
Minas Gerais
Conteúdo ofensivo
Segurança pública
Arte mediúnica