'Defesa da vida'

Ministério da Saúde apresenta em BH programa de prevenção ao suicídio

Nesta sexta-feira (18), representantes do projeto explicaram como belorizontinos podem se integrar às ações

Sex, 18/09/20 - 18h18
audima

Prevenir o suícido e a automutilação agora fazem parte das ações do Ministério da Saúde. No mês em que se reforça a importância do cuidado com a saúde mental, ações educativas foram lançadas pela pasta, em parceria os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, da Educação e entidades, como a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Uma delas será voltada para o atendimento emergencial, que visa capacitar equipes do Samu para a prevenção de acidentes psiquiátricos.

A campanha Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida foi lançada oficialmente no dia 10 de setembro, em Brasília, no Dia Mundial de Prevenção do Suicídio e prevê uma série de atividades educativas, itinerantes e on-line. Nesta sexta-feira (18), representantes do projeto explicaram como belorizontinos podem se integrar às ações. O evento de lançamento na capital mineira aconteceu no auditório JK, na Cidade Administrativa. 

“Queremos formar multiplicadores e que as ideias sejam replicadas na escolas públicas e privadas do país. Por isso, podem participar das formações: crianças a partir de 10 anos, adolescentes de até 18 anos. Nós precisamos dos professores, por isso temos o apoio do MEC, mas queremos também chegar aos conselheiros tutelares, pais, aos grupos sociais, pois as famílias são grupos sociais, entidades religiosas de todos os tipos. Este é um tema do Brasil, vamos trabalhar com indicadores negativos e com a educação, pois é assim que que podemos mudar, com a educação”, explicou a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES), Mayra Pinheiro. 

Outra novidade anunciada no evento foi o treinamento das equipes do Samu para o atendimento a emergências psiquiátricas. “Queremos treinar o Samu de todo o Brasil para ser o primeiro país do mundo a ter um serviço médico de atendimento de urgencia e emergencia treinado para atender emergências psiquiátrica. Junto disso, a gente vai ter dentro do Samu o atendimento telefônico especializado com enfermeiras, psicólogos e psiquiatra prontos para dar o atendimento necessário”, complementou. O atendimento será feito pelo mesmo número do Samu: 192.

Como se capacitar?

O calendário das atividades, que incluem cursos a distância, encontros e palestras começou no dia 10, e desde essa data as ações já estão disponíveis pelo site prevencaoevida.com.br. "Todos podem fazer capacitação, e vai ter certificação. As aulas são em modo EAD, mas temos cartilhas com os conteúdos" acrescentou a secretária.

“Lançamos as cartilhas para ensinar as famílias quais são os sintomas, os riscos,  como deveriam ser as atitudes para que, em tese, a pessoa se sinta compreendida. Por isso, nossa campanha se chama "Acolha a vida", pois a família, não expande, mas que possa levar a um profissional de saúde que vai fazer o atendimento. Então nesse sentido a família vai entrando não como paralela, mas como fundamental pra que as ações possam ir até o final e a gente encontre a cura”, explicou a secretária nacional da Família no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Angela Vidal Gandra da Silva Martins.

Outros temas 

Além da prevenção ao suicídio, o projeto Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida pretende abordar outros assuntos, como: gravidez na adolescência, uso de drogas lícitas e ilícitas e ética da vida (relacionada à prevenção da violência contra crianças, mulheres e idosos). As outras temáticas também vão promover atividades educativas, online e itinerantes.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Norte de Minas
Frente fria
Região metropolitana de BH
Protocolo
Flexibilização
Justiça
Novo passo
Cultura
KM 857
Ipanema