Body positive

Instagram amplia autorização para fotos de seios femininos; entenda as condições

Mamilos femininos expostos, todavia, continuam na lista de proibições do Instagram e, qualquer nudez explícita, idem

Ter, 27/10/20 - 18h37
Instagram amplia autorização para fotos de seios femininos
audima

O Instagram alterará nesta quarta-feira (28) as regras sobre publicação de fotos de seios de na rede. Em quase dez anos de plataforma, é uma das primeiras vezes que a rede social decide por diretrizes mais flexíveis em relação a corpos nus, especialmente os femininos. Agora, imagens de mulheres que estejam “abraçando, acariciando, ou segurando seus seios” serão permitidas e, em caso de “dúvidas” na moderação, a instrução é de que as fotografias não sejam excluídas. Mamilos femininos expostos, todavia, continuam na lista de proibições do Instagram e, qualquer nudez explícita, idem.

“Imagens ou vídeos de seios sendo apertados não são permitidos no Instagram, pois isso costuma ser comumente associado a conteúdo pornográfico. Sabemos, no entanto, que a aplicação desta política específica pode levar a erros, especialmente com relação à comunidade de Body Positive e corpos gordos e maiores. A partir do dia 28, permitiremos conteúdo em que alguém estiver simplesmente abraçando, acariciando ou segurando seus seios. E, se houver dúvidas sobre o conteúdo, pediremos aos revisores que ele não seja removido. Estamos comprometidos em fazer a coisa certa e continuaremos a trabalhar com especialistas e com os membros da nossa comunidade para seguirmos melhorando”, diz nota encaminhada à imprensa.

A rede social, porém, reforça que “imagens que contenham seios sendo apertados, em um movimento de agarrar com os dedos dobrados e onde há uma clara alteração no formato dos mesmos, continuam violando as nossas políticas e serão removidas”. 

“Sabemos o quanto plataformas como o Facebook e o Instagram são importantes para as pessoas compartilharem suas próprias jornadas de autoaceitação e queremos manter as nossas plataformas ambientes positivos e inclusivos para que comunidades de apoio como a do Body Positive possam crescer e para que seus membros sintam-se seguros para se expressarem livremente”, conclui o texto. 

Diretrizes anteriores

Até esta terça-feira (27), as regras do Instagram sobre nudez ditavam: “Sabemos que há casos em que as pessoas talvez desejem publicar imagens de nudez de natureza artística ou criativa, mas, por vários motivos, não permitimos nudez no Instagram. Isso inclui fotos, vídeos e alguns conteúdos criados digitalmente que mostram relações sexuais, genitais e close-ups de nádegas totalmente expostas, além de algumas fotos de mamilos femininos. No entanto, fotos de cicatrizes causadas por mastectomia e de mulheres amamentando são permitidas. Nudez em imagens de pinturas e esculturas também é permitida”, diz o texto publicado nas diretrizes da comunidade. 

Movimento político

Decisão ocorre após manifestação iniciada pela modelo britânica Nyome Nicholas-Williams que, em agosto deste ano, teve diversas fotos em que aparecia nua, mas cobrindo os seios com os braços, deletadas do perfil.

A modelo identificou, durante o protesto, que o algoritmo tendia a tratar diferente corpos de mulheres brancas e magras dos de mulheres negras e gordas. Com isso, uma onda de ativismo ocorreu na plataforma e, nessa segunda-feira (26), um representante do Instagram relatou ao jornal britânico “The Guardian” que a mudança nos termos de uso ocorreria. 

Conforme a empresa, as novas diretrizes foram pensadas “com a ajuda de diversos especialistas e criadores da comunidade de Body Positive ao redor do mundo, estamos atualizando nossas políticas para evitar que imagens de corpos gordos e maiores sejam removidas erroneamente”. 

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Imunizante
Comemoração restrita
Raridade
Homenagem
Despedida
Despedida tumultuada
Mais familiar
Animais mortos
Reivindicação
Práticas discriminatórias