Definido

STJD define rebaixamentos de Villa Nova e Tupynambás no Campeonato Mineiro

Clubes tinham acionado o Tribunal solicitando que as quedas para o Módulo II foram canceladas; julgamento teve decisão por unanimidade (9x0)

Villa Nova e Tupynambás tiveram pedidos rejeitados no STJD
Isabelly Morais | @otempo
03/09/20 - 18h49
audima

A primeira fase do Campeonato Mineiro foi encerrada em 29 de julho, mas os rebaixamentos de Villa Nova e Tupynambás para o Módulo II só se confirmaram nesta quinta (3). O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decretou a queda dos dois times, que tinham acionado o Pleno no intuito de que os rebaixamentos fossem cancelados. Foram 9 votos a 0, uma decisão por unanimidade.

Antes da pausa da competição, em março, Villa e Tupynambás já ocupavam as duas últimas posições da tabela do Estadual e foram resistentes ao retorno da competição. Eles chegaram a acionar o Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG), na tentativa de que a competição não retornasse.

Na ocasião, os clubes alegaram o risco do retorno do Mineiro pelo número de casos no Estado, condição financeira das instituições, queda de receitas, perdas de jogadores e impossibilidade de realizar treinamentos em suas cidades por determinações locais. O Mineiro acabou voltando no dia 26 de julho. 

Com o retorno da competição e as quedas de Villa e Tupynambás, os clubes acionaram o STJD, que determinou que o rebaixamento não poderia ser homologado pela Federação Mineira de Futebol (FMF) até que fosse realizado um julgamento do caso. Isso ocorreu nesta quinta, com unanimidade para o rebaixamento de ambos.

Os clubes podem tentar outras vias, como acionar a Corte Arbitral do Esporte, na Suíça, para evitar a queda. Consultada, a FMF disse que aguarda a publicação do STJD para homologar os rebaixamentos.