SECA EXTREMA

Incêndios florestais obrigam milhares de pessoas a deixarem suas casas no Canadá

Ventos ajudaram na propagação das chamas, que se estendem por quase quatro quilômetros em algumas regiões do país

Por Agências
Publicado em 12 de maio de 2024 | 19:06
 
 
 

Milhares de pessoas tiveram que ser evacuadas no oeste do Canadá, devastado por centenas de incêndios florestais neste domingo (12), enquanto a temporada de incêndios, que começou mais cedo, se mostra desafiadora, segundo as autoridades.

"Os incêndios nos cercam por todos os lados, do oeste ao nordeste. E estamos preocupados porque não há umidade à vista para esta região", afirmou à Agência France Presse o prefeito de Fort Nelson, Rob Fraser, implorando aos cerca de cem habitantes restantes que deixem a cidade ameaçada por chamas incontroláveis.

Um incêndio de quase 2.500 hectares se espalha a 3,5 quilômetros a oeste das residências. Cerca de 3.500 pessoas tiveram que ser realocadas 400 km mais ao sul na noite de sexta-feira (10).

De acordo com Fraser, condições meteorológicas mais favoráveis haviam ajudado a conter a propagação das chamas durante a noite, mas o retorno do vento à tarde poderia piorar a situação.

"Estamos em um nível 5 de seca (o mais alto), o que torna muito difícil (...) controlar esses incêndios florestais, mas faremos o possível para conter este", concluiu o prefeito.

Na província vizinha de Alberta, 43 incêndios estão causando estragos, incluindo um localizado a cerca de 15 quilômetros de Fort McMurray, o que obrigou os residentes a se prepararem para uma possível evacuação.

Essa cidade no noroeste da província, situada no coração da floresta, já foi devastada pelo fogo em maio de 2016, quando seus 90.000 habitantes foram removidos e mais de 2.500 edifícios foram destruídos, no maior desastre da história do Canadá.

Neste fim de semana, também foram emitidas ordens de evacuação em pequenas cidades de Alberta e Manitoba, enquanto ventos violentos têm espalhado a fumaça por todo o oeste do país. Segundo o governo federal, a qualidade do ar nessas áreas apresenta riscos "muito elevados".

Em 2023, o Canadá viveu a pior temporada de incêndios de sua história. As chamas, que varreram o país de leste a oeste, queimaram mais de 15 milhões de hectares, mataram oito bombeiros e obrigaram as autoridades a evacuar 230 mil pessoas. (Agência France Presse)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!