Guerra

Ataque à Cidade de Gaza é iminente, afirma Exército de Israel

Porta-voz militar faz novo apelo para que civis deixem a região

Por Agências
Publicado em 14 de outubro de 2023 | 21:27
 
 
 
normal

Tel Aviv, Israel. Após Israel ter afirmado que suas forças estavam preparadas para "expandir a ofensiva" por meio da implementação de uma "ampla gama de planos operacionais ofensivos", que incluem um "ataque conjunto e coordenado por ar, mar e terra", o principal porta-voz militar israelense, declarou, na noite deste sábado, 14, que o ataque a Gaza ocorreria "muito em breve".

"Vamos atacar a Cidade de Gaza muito em breve", disse o contra-almirante Daniel Hagari, durante um discurso transmitido ao vivo, sem deixar claro quando dariam início ao ataque contra o território de 40 quilômetros de extensão. Na fala, o porta-voz emitiu um novo apelo aos residentes de Gaza para se mudarem para o sul.

Após o exército israelense ter dito na sexta-feira, 13, que os moradores de Gaza tinham 24 horas para esvaziar a região norte, as Forças de Defesa de Israel indicaram neste sábado que os residentes da região norte da Faixa de Gaza poderiam deixar a região por duas rotas seguras e deveriam completar o trajeto até o sul do enclave palestino até as 16h (10h no horário de Brasília).

Espera-se que a qualquer momento Israel invada a região norte da Faixa de Gaza. Os militares israelenses disseram que as orientações visam expulsar os civis antes de um ataque concentrado aos terroristas do Hamas no norte, inclusive no que dizem ser seus esconderijos subterrâneos na Cidade de Gaza.

Escudos humanos

No discurso transmitido nacionalmente no sábado à noite, Hagari ainda acusou o Hamas de tentar usar civis como escudos humanos e citou um "esforço ativo" do grupo terrorista para impedir o deslocamento da população, de acordo com o Times Of Israel. Os militares israelenses divulgaram fotos, neste sábado, mostrando o tráfego intenso na Faixa de Gaza, acusando o Hamas de bloquear as estradas e impedir que os civis façam o trajeto até o sul.

"Temos provas de que o Hamas está colocando bloqueios de estradas para impedir a evacuação de civis palestinos do norte para o sul de Gaza. O Hamas orgulha-se de colocar os civis em perigo e é responsável por todas as vítimas civis", descreveu um post feito no perfil do governo de Israel no X.

 

 

Em resposta ao apelo de Israel para que os civis se deslocassem para o sul, o Hamas chegou a dizer aos residentes para permanecerem nas suas casas: "Não sigam as instruções de evacuação da propaganda". O grupo terrorista é conhecido por tentar forçar os residentes a ignorarem os avisos dados pelos militares. (Estadão Conteúdo)
 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!