uso medicinal

Austrália legaliza prescrição de ecstasy para tratar alguns transtornos mentais

País também autorizou a indicação de psilocibina, substância encontrada em cogumelos alucinógenos

Por O TEMPO
Publicado em 03 de julho de 2023 | 10:32
 
 
 

A Austrália se tornou, neste sábado (1/07), o primeiro país do mundo a legalizar nacionalmente o uso de MDMA, mais conhecido como ecstasy, e psilocibina – o principal ingrediente psicoativo dos cogumelos alucinógenos - para tratar alguns transtornos mentais. As informações são da BBC. ⁠

De acordo com a Administração de Produtos Terapêuticos da Austrália (TGA, na sigla em inglês), médicos estão autorizados a receitar o consumo de MDMA e cogumelos alucinógenos para o tratamento de depressão resistente à medicação e possibilita o uso do MDMA, conhecido como ecstasy quando em forma de comprimido, para tratamento de  transtorno de estresse pós-traumático. ⁠Ambas as drogas são ilegais na Austrália.

“A psilocibina e o MDMA são relativamente seguros quando usados ​​em um ambiente medicamentoso controlado sob a supervisão de profissionais de saúde adequadamente treinados e nas dosagens que foram estudadas em ensaios clínicos”, disse a TGA ao anunciar a mudança.

Apesar da decisão, alguns psiquiatras e pesquisadores consideram a liberação para uso das drogas prematura, uma vez que os medicamentos em questão ainda estão sendo testados em ensaios clínicos e não foram oficialmente aprovados para o tratamento de quaisquer transtornos de saúde mental pela Food and Drug Administration (FDA), órgão de saúde norte-americano, para uso clínico.

“É cedo em comparação com o processo usual de desenvolvimento e lançamento de novos tratamentos”, disse a psiquiatra clínica Dra. Colleen Loo, professora de psiquiatria da Universidade de New South Wales e do Black Dog Institute em Sydney.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!