interrogatório

Brasileiro capturado nos EUA sobreviveu com melancia e queria chegar ao Canadá

Ao ser interrogado após a prisão, Danilo Cavalcante teria afirmado que se escondeu em uma área isolada e muito arborizada, e que por três vezes, os policiais quase o pisaram

Por Agência
Publicado em 14 de setembro de 2023 | 12:33
 
 
 

O brasileiro Danilo Cavalcante, 34, pretendia roubar um carro e fugir para o Canadá, de acordo com o agente federal Robert Clark. Nessa quarta (13), autoridades americanas capturaram o fugitivo após uma busca que durou duas semanas. Cavalcante fugiu de uma prisão do condado de Chester, na Pensilvânia, em 31 de agosto.

Ao ser interrogado após a recaptura, o brasileiro teria afirmado que logo após a fuga, se escondeu em uma área isolada e muito arborizada, e não saiu dali nos dois primeiros dias, relatou Clark à CNN.

"Ele sobreviveu com uma melancia que encontrou em uma fazenda. Ele bebia água de riachos. Ele escondia suas fezes sob folhas e vegetação para que os agentes não pudessem rastreá-lo. Ele era um homem desesperado", afirmou.

Cavalcante teria explicado também que furtou a mochila que carregava de uma casa, e que dentro dela havia uma lâmina de barbear - foi assim que ele conseguiu mudar sua aparência.

"Ele disse que, em três vezes, os agentes quase o pisaram. Três vezes", relatou Clark. "Isso apenas prova como a vegetação e a folhagem eram densas. Foi uma área imensa para procurar. Eu não acho que o público compreenda o quão difícil foi localizá-lo em condições de calor extremo", completou.

A demora na captura do fugitivo foi alvo de muitas críticas de moradores da região. Centenas de agentes, entre policiais estaduais, federais, da patrulha de fronteira e do FBI foram mobilizados. Helicópteros, drones, aviões e cães farejadores também foram utilizados.

O governo da Pensilvânia foi questionado quanto custou a operação, mas disse que ainda não sabia essa cifra.

Cavalcante foi interrogado pela polícia e acusado pelo crime de fuga. Uma audiência está marcada para 27 de setembro, segundo a Justiça da Pensilvânia. Uma nova condenação, no entanto, deve ter pouco efeito prático na pena do brasileiro, já que ele foi sentenciado à prisão perpétua pelo assassinato da ex-namorada, Deborah Brandão, em 2021.

O brasileiro está cumprindo pena agora em uma prisão estadual de segurança máxima no condado de Montgomery. De acordo com o tenente-coronel George Bivens, da Polícia Estadual da Pensilvânia, no começo da madrugada de quarta uma aeronave equipada com sensores térmicos captou um sinal de calor em uma área de vegetação e conseguiu rastreá-lo durante um tempo, mas foi atrapalhada por uma tempestade e teve que sair da área.

A região foi então cercada por equipes táticas em terra, que delimitaram o perímetro durante as chuvas até que a aeronave pudesse voltar. Pela manhã, ela captou novamente o sinal de calor.

Por volta de 25 agentes encontraram o fugitivo em uma área de vegetação densa. "Cavalcante não percebeu que estava cercado até que isso aconteceu. Isso não o impediu de tentar escapar", disse Bivens.

Ao perceber a presença dos policiais, ele tentou fugir rastejando com um fuzil. Cachorros foram soltos, e o brasileiro tentou resistir e sofreu uma mordida na cabeça. Em seguida, Cavalcante foi capturado. Um médico examinou a mordida no momento, disse Bivens. Não houve disparos. A ação durou cerca de cinco minutos.

"Foi muito melhor termos soltado um cão de patrulha como esse e dominar o indivíduo, do que ter que usar força letal. Portanto, nossa preferência é sempre usar outros meios. Os cães desempenham um papel muito importante", disse Bivens. Ele não confirmou a raça do cão, mas disse acreditar ser um pastor-alemão ou um pastor-belga-malinois.

CRONOLOGIA
1989: Danilo Cavalcante nasce em Estreito, no Maranhão
2016: Muda-se com a família para Figueirópolis, no Tocantins
2017: Em 5 de novembro, mata o amigo Valter Júnior Moreira dos Reis com seis tiros e foge. O crime teria ocorrido após um desentendimento por causa de uma batida de carro
2018: Em janeiro, viaja para os Estados Unidos. No país, passa a se relacionar com a também brasileira Deborah Evangelista Brandão. Desde 2020, ele a ameaçava por não aceitar o fim o relacionamento
2021: Em 19 de abril, mata Deborah com 38 facadas na frente dos dois filhos dela, então com 4 e 7 anos. É preso na sequência
Agosto de 2023: No mês de agosto, é julgado nos Estados Unidos e condenado à prisão perpétua pelo feminicídio; no dia 31 do mesmo mês, escala uma parede e foge da prisão
4 de setembro de 2023: é visto por moradores do Condado de Chester; câmeras também flagram a presença do brasileiro na região
9 de setembro de 2023: Rouba uma van e tenta contato com dois brasileiros com quem trabalhou
13 de setembro de 2023: é capturado pela polícia após 14 dias de buscas.
(FERNANDA PERRIN/Folhapress) 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!