Tempestade

Canadá também é afetado por "ciclone bomba" que atinge os EUA

Centenas de milhares de pessoas ficaram sem eletricidade em Ontário e Quebec, e os aeroportos de Vancouver, Toronto e Montreal registraram cancelamentos de voos

Por Agências
Publicado em 24 de dezembro de 2022 | 18:31
 
 
 
normal

O Canadá também foi afetado pela tempestade que já deixou 17 mortos nos Estados Unidos. Neste sábado (24) todas as províncias canadenses estavam com alertas meteorológicos.

Centenas de milhares de pessoas ficaram sem eletricidade em Ontário e Quebec, e os aeroportos de Vancouver, Toronto e Montreal registraram cancelamentos de voos.

Passageiros de trens parados em Ontário relataram que permaneceram nos vagões por até 18 horas devido às condições climáticas extremas.

Esse tipo de tempestade é provocado por uma "bomba de baixa pressão", um choque entre duas massas de ar - uma muito fria, do Ártico, e outra tropical, do Golfo do México - agravado por uma queda repentina da pressão atmosférica, em menos de 24 horas.

Caos nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos, as nevascas e ventos polares já deixaram mortos, 1,7 milhão de pessoas sem eletricidade e milhares de viajantes retidos devido ao cancelamento de voos horas antes do Natal.

Autoridades confirmaram 17 mortes relacionadas à tempestade, em oito estados. Grande parte do país sofria hoje com temperaturas perigosamente gélidas, pelo terceiro dia consecutivo.

Esse "ciclone bomba", tempestade definida como "única em uma geração" pelo Serviço Nacional de Meteorologia (NWS, sigla em inglês), provocou hoje o cancelamento de mais de 2.300 voos e o atraso de outros 5.300, um dia depois de quase 6.000 descolagens terem sido canceladas, segundo o site especializado FlightAware.

O secretário de Transporte, Pete Buttigieg, tuitou hoje que "as interrupções mais extremas ficaram para trás, à medida que as operações das companhias aéreas e dos aeroportos são retomadas gradualmente".

Muitos viajantes retidos nos aeroportos de Atlanta, Chicago, Denver, Detroit e Nova York mantinham a esperança de que um milagre de Natal lhes permitisse chegar a seus destinos a tempo das comemorações.

Segundo o site Poweroutage.us, os estados mais afetados pelos cortes de energia eram Carolina do Norte, Maine e Tennessee. Em muitos estados, estradas se tornaram intransitáveis ou muito perigosas, o que causou acidentes fatais.

O gelo nas estradas também provocou o fechamento de rotas importantes, como a Interestadual 70, que corta o país, onde trechos foram interditados no Colorado e Kansas.

Em cidades como Denver ou Chicago, abrigos foram abertos para permitir que pessoas se aquecessem e se protegessem do risco de hipotermia.

A tempestade deve durar todo o fim de semana, até que as temperaturas se normalizem, em meados da semana que vem, indicou o NWS.

Até então, "se você tem que viajar ou ficar ao ar livre, prepare-se para o frio extremo com várias camadas de roupa e cobrindo o máximo de pele possível", recomendou hoje o serviço. "Em alguns lugares, permanecer do lado de fora pode causar congelamento em questão de minutos."

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!