Mundo

Chefe do banco central dos EUA cai em trote de russos se passando por Zelensky

Russos que apoiam Vladimir Putin e se passaram pelo presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, durante uma videoconferência

Por Agência
Publicado em 28 de abril de 2023 | 22:02
 
 
 
normal

O presidente do Fed (o banco central dos EUA), Jerome Powell, caiu em um trote de russos que apoiam Vladimir Putin e se passaram pelo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em janeiro durante uma videoconferência, informou a mídia americana nesta quinta (27).

Powell participou de um bate-papo com dois homens, que o jornal The New York Times identificou como sendo Vladimir Kuznetsov e Alexei Stoliarov, no qual falou sobre a situação econômica dos EUA, em especial a inflação em alta e os temores de recessão. Trechos da conversa começaram a circular em redes sociais e também na mídia estatal russa, o que levou o Fed a se pronunciar.

Em nota similar enviada a veículos como a Bloomblerg, o New York Times e a rede CNN, um porta-voz do banco central americano disse que Powell de fato participou de uma conversa com alguém que mentiu ao dizer que era Zelensky.

"Foi uma conversa amigável e ocorreu no contexto de nossa posição de apoio ao povo ucraniano neste momento desafiador, mas nenhuma informação sensível ou confidencial foi debatida no fórum", disse ele.

O porta-voz acrescentou que o material parece ter sido editado, e que por isso não era possível confirmar a veracidade de todo o seu conteúdo. O caso, então, foi encaminhado à polícia americana.

Segundo relato da mídia americana, nos vídeos Powell reconhece que uma desaceleração do crescimento econômico dos EUA é possível e até provável, mas que é possível contorná-la e que o aumento dos preços não seria a melhor saída. Tudo isso condiz com o que ele vem dizendo publicamente já há algum tempo.

Na próxima semana, os executivos do Fed terão uma reunião para bater o martelo sobre a nova taxa de juros, e Powell deve participar de uma entrevista coletiva. Espera-se que ele seja questionado e comente sobre o trote dos russos no qual caiu.

A situação envolvendo o chefe do Fed não é incomum. O fato de os humoristas russos, aliados de Putin, conseguirem falar -e enganar- uma alta autoridade despertaram alertas sobre a capacidade de segurança do Fed e também lembraram outros casos.

Vovan e Lexus, apelidos de Kuznetsov e Stoliarov, respectivamente, já conseguiram contato com diversos políticos do Ocidente nos últimos anos, quando os enganaram se fazendo passar por outras autoridades.

Em 2018, por exemplo, o Reino Unido disse acreditar que a Rússia estava por trás de um trote para o então secretário de Relações Exteriores britânico, o ex-premiê Boris Johnson.

E, no início deste ano, os dois enganaram a presidente do Banco Central Europeu, a francesa Christine Lagarde, também se passando por Volodymyr Zelensky. Em comunicado à Bloomberg, a autoridade europeia disse que Lagarde concordou com a conversa "de boa-fé" para demonstrar seu apoio a Kiev em meio à guerra.

Outra das vítimas da dupla por a ex-primeira-ministra da Alemanha Angela Merkel. Ela, no caso, pensou estar falando com o ex-presidente ucraniano Petro Porochenko. (FOLHAPRESS)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!