Política

EUA poderia modificar seu plano climático de ajuda por preocupação da UE

Plano do governo Biden recebeu críticas na União Europeia, que o considera uma ameaça ao pleno emprego

Por Agências
Publicado em 10 de dezembro de 2022 | 09:47
 
 
 

Os Estados Unidos estão dispostos a estudar "ajustes" em seu plano de investimentos para a transição climática com o fim de tranquilizar os países europeus, que o consideram anticompetitivo, afirmou neste sábado (10) John Kerry, emissário especial americano para o clima.

"Não acho que (o 'Inflation Reduction Act') seja abrandado", disse Kerry à BBC, insistindo em que as medidas eram necessárias para uma transição ecológica rápida. 

"No entanto, vamos ver onde pode ser apropriado fazer modificações ou ajustes que sejam justos, sem prejudicar nossos esforços? Confio em que o presidente (Joe) Biden esteja disposto a considerá-lo", disse.

O "Inflation Reduction Act", de 420 bilhões de dólares, lançado pelo presidente americano, Joe Biden, prevê investimentos maciços para a transição ecológica, acompanhados de subsídios generosos para produtos americanos, como veículos elétricos.

O plano gerou críticas na União Europeia (UE), que o considera anticompetitivo e uma ameaça ao pleno emprego, especialmente nos setores da energia e automotivo.

O dispositivo contém, por exemplo, uma dedução fiscal para a compra de um veículo elétrico produzido nos Estados Unidos, uma ajuda excepcional que a UE considera contrária às regras do comércio internacional.

Este tema foi uma das principais questões abordadas pelo presidente francês, Emmanuel Macron, em sua visita recente a Washington.

(AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!