Perfil

Festas de swing, poliamor e Onlyfans: Conheça Rob Bampton, o ‘novo Hugh Hefner’

Australiano de 37 anos vem chamando atenção por promover eventos com fins sexuais que reúnem mais 150 pessoas

Por O Tempo
Publicado em 18 de janeiro de 2023 | 16:44
 
 
 

Um substituto para o lugar Hugh Hefner (1926-2017) parece estar em ascensão na Austrália. Ele se chama Rob Bampton - mais conhecido como Robbie Oz - e sua fama vem das festas de swingers que promove ao lado de sua esposa e da namorada do casal. Além de poliamoroso, ele também é conhecido por ser um educador sexual. Com tantos adjetivos relacionados a sexo, não surpreende a comparação com o fundador da “Playboy”.  

Aos 37 anos, Robbie é dono de uma conta no OnlyFans com 22 mil assinantes e o perfil dele no site pornô Pornhub está entre os 60 melhores do mundo. Além dessas credenciais, ele é o apresentador do palco Sexpo Australia SexEd e poliamoroso. 

Seu relacionamento atual começou com Katy Skeats-Jones, 29, mais recentemente uma mulher identificada como Madina passou a fazer parte e, assim, formou-se um trisal. A inserção de Robbie Oz nessa seara, porém, começou bem antes. "Quando eu tinha 19 anos, me envolvi em um relacionamento poliamoroso com duas mulheres mais velhas, elas abriram minha mente para as possibilidades de relacionamento aberto e swing”, revelou ao jornal "Daily Star". Rob disse anteriormente ao periódico que a decisão de trazer uma terceira pessoa para o relacionamento “simplesmente aconteceu” porque ambos estão abertos a explorar.

As festas de swing

Rob Bampton Festa Swing

Os três vêm organizando diversas festas de swing e, assim, podem determinar as próprias regras. “Depois de participar de festas de sexo com minha esposa Katy e vi que sempre havia um públio principalmente mais velho. Depois disso, decidimos hospedar nossa primeira festa privada para swingers. Para participar, era necessário fazer uma inscrição e ser aceito", contou. Pessoas com mais de 45 anos, no entanto, não podem se inscrever.  

Para atrair casais e solteiros que gostem de participar, os organizadores mudam de tema a cada edição. Alguns desses temas incluem swing, BDSM, templos tântricos e festas de gala. O que não falta é voyeurismo. “Uma das minhas lembranças favoritas em uma festa foi quando Katy e eu estávamos fazendo um show para cerca de 40 outros participantes", relatou. 

Rob diz que geralmente há algo para todos e afirma que suas festas são muito mais sociais do que as pessoas podem imaginar.  A maioria de seus locais acomoda uma pista de dança e uma área de estar para permitir que os participantes se conheçam antes de decidirem levar as coisas para o quarto. Ele explicou que nunca há pressão para participar, embora a atmosfera geralmente desperte o lado lúdico e aventureiro das pessoas.

“Não é incomum em uma de nossas grandes festas com mais de 150 pessoas andar e ver quatro ou cinco salas abertas cheias de pessoas no ato, com seis a 10 pessoas em cada sala. Portanto, pode ser bastante revelador”, descreveu. 

O casal também organiza festas em templos tântricos que não envolvem álcool e se concentram mais na energia de cada pessoa e na exploração da sensualidade. Eles tendem a ser menores em tamanho, com aproximadamente 30 pessoas presentes e Katy e Rob conduzem os convidados pelos exercícios e recebem a vibração no ponto, incluindo limites e consentimento.

Rob acrescentou: “Então, o que acontece depois disso é sempre diferente a cada evento, mas muitas vezes sinto que é uma cena de orgia de gladiador, onde alimentando o arco com outras uvas e todos nus”, disse. (Com informações de “Daily Star”)

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!