opressão

Governo da Nicarágua confisca bens de frades franciscanos

Governo fechou também 16 associações e fundações ligadas à Igreja Católica

Por Agências
Publicado em 24 de outubro de 2023 | 19:26
 
 
 

O governo da Nicarágua cancelou, nesta terça-feira (24), a personalidade jurídica e confiscou os bens da ordem dos Frades Menores Franciscanos e de 16 ONGs, algumas ligadas a Igrejas católicas e evangélicas, argumentando que não revelaram a origem de seu financiamento.

A ordem dos Frades Menores Franciscanos da Província Seráfica de Assis e 16 associações e fundações descumpriram leis sobre o relatório de seus estados financeiros, juntas diretivas, detalhe de suas doações e identidade e origem de seus doadores, segundo uma resolução do ministério de Governo (Interior). 

A decisão, publicada no diário oficial La Gaceta, estabelece que os bens móveis e imóveis dos organismos cancelados passaram às mãos do Estado em conformidade com a lei. 

A Nicarágua fechou mais de 3.000 ONGs desde que endureceu as leis após os protestos de 2018 contra o presidente Daniel Ortega, que, em três meses de bloqueios de ruas e choques entre opositores e governistas, deixaram mais de 300 mortos, segundo a ONU. 

A relação entre a Igreja católica e o governo deteriorou-se em meio a esses protestos, que Ortega considerou uma tentativa de golpe de Estado promovido pelos Estados Unidos, que ao lado da União Europeia e outros países denunciaram uma violenta repressão contra opositores. 

Vários religiosos foram obrigados a deixar o país e 12 sacerdotes foram enviados a Roma na semana passada após sua libertação. No entanto, o bispo Rolando Álvarez, forte crítico do governo e condenado em fevereiro a mais de 26 anos sob as acusações de propagação de notícias falsas e desacato, permanece preso. 

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!