Conflitos

Japão vai aumentar investimentos militares; entenda as razões

O valor deve chegar a US$ 320 bilhões nos próximos cinco anos, segundo autoridades locais

Por Agências
Publicado em 30 de dezembro de 2022 | 16:16
 
 
 

O governo do Japão aprovou, na sexta-feira, dia 16 de dezembro, uma revisão radical em sua política de defesa e se tornou o terceiro país no ranking de gastos militares, atrás apenas da China e Estados Unidos, ao duplicar o investimento em seu exército. O valor deve chegar a US$ 320 bilhões nos próximos cinco anos.

Segundo as justificativas do governo locoa, o  objetivo do país é adaptar-se a três situações:

  • Lançamentos de mísseis por parte da Coreia do Norte, cada vez mais constantes
  • Invasão da Ucrânia pela Rússia, que o Japão mantém territórios em disputa
  • Ascensão militar da China, já definida como "um desafio estratégico sem precedentes"

No dia 18 de dezembro, a Coreia do Norte lançou um par de mísseis balísticos com potencial para atingir o Japão, na tentativa de construir um armamento intercontinental ainda mais poderoso e que seja capaz de atingir os Estados Unidos. Eles viajaram 500 quilômetros antes de pousar nas águas entre a península coreana e o Japão.

Militares da Coreia do Sul descreveram os mísseis como de médio alcance que foram lançados em um ângulo agudo, sugerindo que poderiam viajar mais longe se disparados em uma trajetória padrão. Em outubro, o país já tinha disparado mísseis de alcance intermediário sobre o Japão, o que forçou Tóquio a emitir alertas e ordenar a paralisação de trens. (Folhapress)

Com o investimento, o Japão pretende:

  • Dobrar o orçamento anual em defesa de 1% para 2% do PIB
  • Unificar o comando militar
  • Aumentar o alcance de seus mísseis
  • Fazer o maior investimento em armamentos desde a Segunda Guerra

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!