NO AEROPORTO DE DUBAI

Jovem é condenada a prisão em Dubai após 'tocar braço' de agente de segurança

O incidente ocorreu em 14 de julho, no entanto, foi divulgada nesta semana pela imprensa norte-americana.

Por O TEMPO
Publicado em 03 de outubro de 2023 | 15:04
 
 
 

Uma jovem, de 21 anos, foi condenada a um ano de prisão em Dubai (Emirados Árabes Unidos), após tocar em um dos braços de um agente de segurança no aeroporto. O incidente ocorreu em 14 de julho, no entanto, foi divulgada nesta semana pela imprensa norte-americana.

Conforme o NY Post, Elizabeth Polanco De Los Santos voltava de uma viagem de férias em Istambul (Turquia) e fez conexão no aeroporto de Dubai.

"Elizabeth pretendia transitar por Dubai apenas por seis horas, mas está lá há meses e perdeu US$ 50 mil (cerca de R$ 250 mil) em despesas e custos com advogados", disse Radha Stirling, fundadora da entidade Detention in Dubai. 

Conforme a defesa da jovem, Elizabeth sofreu meses sendo forçada a permanecer em um país. Além de perder meses estudos no Lehman College, no Bronx, Nova York.

Inicialmente, a norte-americana e uma amiga que a acompanhava na viagem deveriam regressar aos EUA via Paris (França). Mas decidiram mudaram o voo para conhecerem Dubai durante uma escala de dez horas.

"Pensamos que seria uma cidade mais moderna e futurista, mas estávamos completamente errados", desabafou a americana.

Ao passar pela segurança, a equipe do aeroporto de Dubai solicitou que Elizabeth removesse uma conta de compressão de cintura que ela usava após ter sido submetido a uma cirurgia. De acordo com a mãe de Elizabeth, as mulheres foram rudes na abordagem e machucaram as feridas, que ainda estavam cicatrizando.

"Eu estava me sentindo desconfortável e com medo", contou a turista.

Foi quando Elizabeth, segundo o seu relato, foi pedir ajuda à amiga e ao passar por uma agente de segurança que bloqueava o seu caminho, ela tocou o seu braço.

"Toquei gentilmente o seu braço para tirá-la do caminho e comecei a chorar desesperadamente pedindo ajuda à minha amiga", esclarece.

Ao retornar ao aeroporto para pegar o seu voo com destino a Nova York, Elizabeth foi informada que estava proibição de viajar e, foi forçada a permanecer no país até que as acusações contra ela fossem ouvidas em tribunal. Ela foi condenada por agressão e insulto contra agente de segurança.

O caso está sendo acompanhado pelo Departamento de Estado dos EUA. O governo de Dubai não se manifestou.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!