contra imigração

Morre 1º imigrante preso a boias instaladas na fronteira do Texas com México

O caso gerou novas críticas contra a cerca, instalada numa área muito utilizada por migrantes que querem entrar nos EUA

Por Agências
Publicado em 03 de agosto de 2023 | 15:35
 
 
 

Um cadáver foi encontrado preso a uma barreira de boias flutuantes instalada por autoridades do Texas no rio Grande, na fronteira com o México, para bloquear a passagem de imigrantes que tentam chegar aos EUA de maneira irregular, segundo divulgou a chancelaria mexicana nesta quarta-feira (3).

O caso gerou novas críticas contra a cerca, instalada numa área muito utilizada por migrantes que querem entrar no país. Agora, as autoridades trabalham para identificar o corpo e determinar a causa da morte.

"Estamos preocupados com o impacto que essas políticas terão nos direitos humanos e na segurança dos migrantes, porque vão na direção oposta à colaboração conjunta", disse a pasta mexicana, em nota.

O México enviou duas cartas diplomáticas aos EUA, com a alegação de que a barreira viola um tratado de água e pode invadir o território mexicano --o governo do Texas não respondeu a um pedido de comentário.

A cerca flutuante foi colocada por determinação do governador do estado, o republicano Greg Abbott, que acusa o presidente americano, Joe Biden, de não se esforçar para deter o fluxo migratório irregular. O Texas foi instado a remover a estrutura de maneira voluntária, mas o político se negou a fazê-lo.

Uma carta conjunta de mais de 60 organizações também foi enviada aos legisladores estaduais na terça-feira (1º), pedindo-lhes que ponham fim às "estratégias violentas de fronteira" e removam as boias do rio Grande, de acordo com a ONG de direitos humanos Border Network for Human Rights.

Em julho, o Departamento de Justiça dos EUA acionou o Texas, e o procurador Jaime Esparza sinalizou a Abbott a possibilidade de uma ação legal. Ele argumenta que a estrutura obstrui ilegalmente a navegação.

Sob a iniciativa batizada de Operação Lone Star, Abbott tomou medidas nos últimos anos para impedir que imigrantes cruzassem a fronteira. A ação incluiu, entre outros pontos, o envio da Guarda Nacional e uma campanha para transportar migrantes para locais mais ao norte do país liderados por democratas.

O republicano também enviou uma carta a Biden em que acusa o líder democrata de não cumprir suas responsabilidades para deter o fluxo de migrantes que entram no país por meio da fronteira sul.

Em sentido oposto ao esperado principalmente por republicanos, os EUA registraram queda de 50% no número de migrantes após a revogação de uma política que permite ao governo americano expulsar migrantes sem considerar seus pedidos de asilo. Mesmo assim, cerca de 100 mil foram detidos em junho.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!