crise

Parlamento peruano rejeita projeto de antecipação das eleições gerais

A proposta para antecipar o pleito de abril de 2026 para dezembro de 2023 necessitava de 87 votos para prosperar, mas obteve 49 a favor

Por Agências
Publicado em 16 de dezembro de 2022 | 16:48
 
 
 
normal

O Congresso do Peru rejeitou nesta sexta-feira (16) uma proposta apresentada pelo partido de Keiko Fujimori, adversária do ex-presidente Pedro Castillo na eleição do ano passado, para antecipar as eleições presidenciais para dezembro de 2023. O político foi destituído da Presidência após uma tentativa fracassada de golpe de Estado e, desde então, o país se vê mergulhado em crises política e social.

A decisão deve aumentar ainda mais o descontentamento da população com o Congresso –pesquisas do mês passado indicam que 86% dos peruanos desaprovam o Legislativo.

Numa tentativa de apaziguar os protestos que ocorrem desde a destituição de Castillo, a atual presidente peruana, Dina Boularte, negocia com o Congresso a antecipação das eleições gerais.
Castillo é acusado de rebelião e conspiração após uma tentativa fracassada de golpe de Estado. Ele nega as acusações, e afirma seguir o líder do país por direito –ele tem se comunicado com seus apoiadores por meio de seu perfil no Twitter, onde posta mensagens escritas à mão assinadas como "presidente constitucional do Peru".

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!