Guerra

Putin diz que será necessário "acordo" para pôr fim ao conflito na Ucrânia

Presidente russo está preparado para esses acordos. Estamos abertos, mas isso nos obriga a refletir sobre com quem estamos lidando, disse

Por Agências
Publicado em 09 de dezembro de 2022 | 13:49
 
 
 
normal

O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira (9) que será necessário "chegar a um acordo" para pôr fim ao conflito na Ucrânia, embora tenha manifestado suas dúvidas sobre a confiança que Moscou pode depositar em seus interlocutores. "No final, tem que chegar a um acordo. Já disse várias vezes que estamos preparados para esses acordos, que estamos abertos, mas isso nos obriga a refletir sobre com quem estamos lidando", declarou o presidente russo, à margem de uma cúpula regional no Quirguistão.

Putin reagiu às recentes declarações da ex-chefe do governo alemão Angela Merkel. Segundo ela, o Acordo de Minsk, assinado em 2014 entre Moscou e Kiev, deu à Ucrânia tempo para se fortalecer, no caso de um conflito com a Rússia. Sem esse acordo, Putin "poderia ter esmagado facilmente" a Ucrânia em 2015, disse a ex-chanceler ao jornal Die Zeit.

O líder russo se mostrou "decepcionado" com esses comentários. "Isso coloca, obviamente, a questão da confiança. E a confiança é quase zero. E, depois de tais declarações, a pergunta é, claro, a seguinte: como podemos chegar a um acordo? E podemos chegar a um acordo com alguém? E com quais garantias?", observou.

"Talvez devêssemos ter começado tudo isso antes [da ofensiva na Ucrânia]. Mas, na verdade, contávamos com a possibilidade de chegar a um acordo no âmbito dos Acordos de Minsk", acrescentou Putin. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!