Tensão

Putin faz ataques cibernéticos? Alemanha e República Tcheca acusam Rússia

Governo alemão disse que ataques foram contra membros do Partido Social Democrata Alemão (SPD); tchecos divulgam vários alvos

Por Agências
Publicado em 03 de maio de 2024 | 10:56
 
 
 
normal

O governo alemão anunciou, nesta sexta-feira (3), que convocou o encarregado de negócios da embaixada russa depois de culpar a inteligência russa por ataques cibernéticos, em particular contra membros do Partido Social Democrata Alemão (SPD).  "Convocar o encarregado de negócios é um sinal diplomático claro para fazer o governo russo compreender que não aceitamos estas ações", disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores à imprensa.

Poucas horas antes, a chefe da diplomacia alemã, Annalena Baerbock, acusou um grupo de hackers russos de realizar um ataque cibernético "intolerável" no ano passado contra o SPD, o partido do chefe de governo Olaf Scholz.

"Hoje podemos dizer inequivocamente que atribuímos este ataque cibernético a um grupo chamado APT28, liderado pelos serviços de inteligência russos", disse ele.  "Em outras palavras, foi um ataque cibernético apoiado pela Rússia contra a Alemanha e é absolutamente intolerável e inaceitável", acrescentou. 

O governo especificou depois que o ataque não visava apenas o partido político, mas também "serviços governamentais, empresas do setor logístico, armamentista, aeroespacial e diversas fundações e associações". Esta é uma "investigação conjunta" com as autoridades tchecas, disse outro porta-voz alemão. 

A ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, reuniu-se com o seu homólogo tcheco em Praga nesta sexta-feira. O grupo APT28, também conhecido como Fancy Bear, foi acusado de dezenas de ataques cibernéticos em todo o mundo.

República Tcheca afirma ter sido alvo de ataques cibernéticos russos em diversas ocasiões

O Ministério das Relações Exteriores tcheco disse, nesta sexta-feira (3), que a República Tcheca foi alvo de ataques cibernéticos orquestrados por um grupo ligado aos serviços de inteligência militar russos GRU.  "A partir de 2023, algumas instituições tchecas foram alvo de ataques cibernéticos que exploram uma vulnerabilidade até então desconhecida no Microsoft Outlook", afirmou o ministério em um comunicado.

Referindo-se ao "modus operandi e objetivos destes ataques", o ministério tcheco aponta para o grupo russo APT28, também conhecido como "Fancy Bear".  Segundo o ministro do Interior tcheco, Vit Rakusan, a infraestrutura do país registrou "dezenas" de ataques deste tipo.

"Estes ataques foram orquestrados pela Federação Russa e pelo seu serviço de inteligência GRU", sublinhou em uma coletiva de imprensa com a sua homóloga alemã, Nancy Faeser. "A República Tcheca é um alvo" e é "vista pela Federação Russa como um país inimigo", acrescentou.

O ministro das Relações Exteriores tcheco, Jan Lipavsky, acrescentou à AFP que "apontar publicamente um agressor específico é importante para proteger os interesses nacionais".  A República Tcheca, que pertence à UE e à Otan, forneceu ajuda militar e humanitária substancial à Ucrânia desde o início do ataque russo a este país em fevereiro de 2022. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!