no cinema

Putin ordena exibição de documentários sobre ofensiva russa na Ucrânia

A Rússia justifica sua ofensiva na Ucrânia com o desejo de desnazificar o país

Por Agências
Publicado em 03 de janeiro de 2023 | 15:42
 
 
 

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta terça-feira (3) que seu governo exiba "documentários" sobre a ofensiva das forças de Moscou na Ucrânia, antes que a mesma complete um ano em fevereiro.

Putin pediu ao Ministério da Cultura "que apresente propostas para garantir a exibição de documentários nacionais nas redes de cinema sobre temas relacionados à operação militar especial e à luta contra a propagação da ideologia neonazista e neofascista", segundo mensagem publicada no site do Kremlin.

A Rússia justifica sua ofensiva na Ucrânia com o desejo de "desnazificar" o país, e o Kremlin acusa o presidente ucraniano Volodimir Zelensky e as autoridades de Kiev de conivência com os movimentos ultranacionalistas.

Por outro lado, Moscou apresenta sua ofensiva como um conflito com o Ocidente, devido ao fornecimento de armas pelos países ocidentais a Kiev.

A decisão ocorreu após vários contratempos sofridos pelo Exército russo na Ucrânia, que nos últimos meses teve que abandonar a província de Kharkiv, no nordeste, e a cidade de Kherson, no sul.

Na segunda-feira, os militares russos tiveram que reconhecer um ataque contra suas tropas na cidade de Makiivka, no leste da Ucrânia, responsável pela morte de pelo menos 63 pessoas.

A Rússia já aprovou inúmeras leis para controlar o discurso em torno de sua "operação militar especial", como classifica o conflito.

A lei pune severamente quem dissemina o que a Justiça russa considera como "mentiras" sobre as forças armadas.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!