conflito

Putin promete tomar 'medidas necessárias' após acusações de grupo mercenário

Segundo líder do Grupo Wagner, as justificativas dadas pelo Kremlin para invadir a Ucrânia há mais de um ano teriam sido baseadas em mentiras

Por Agências
Publicado em 23 de junho de 2023 | 18:38
 
 
 

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, está "a par" e tomando as "medidas necessárias", após o chamado do chefe do grupo paramilitar Wagner para um levante contra o comando militar russo, indicou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, citado pela agência TASS.

"O presidente Putin está a par de todos os fatos relacionados com [Yevgeny] Prigozhin. Medidas necessárias estão sendo tomadas", detalhou Peskov, pouco antes de o Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo) anunciar a abertura de uma investigação contra o líder do Grupo Wagner por "convocar levante armado".

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!