prisões

Rússia diz que prendeu responsáveis por explosão de ponte na Crimeia

Serviço Federal de Segurança russo afirma que o ataque foi organizada pela inteligência militar ucraniana

Por Agência
Publicado em 12 de outubro de 2022 | 10:23
 
 
 

Oito pessoas foram presas por suspeita de terem destruído a ponte que ligava a Rússia à península da Crimeia, anexada pelo Kremlin em 2014, informou nesta quarta-feira (12) o FSB, o Serviço Federal de Segurança russo. Cinco dos detidos são russos. Os outros são da Ucrânia e Armênia. Ainda segundo a FSB, a explosão da ponte foi organizada pela inteligência militar ucraniana.

A Ucrânia não confirmou seu envolvimento na ação, mas alguns oficiais do Exército do país celebraram os danos nas rede sociais. A ponte foi destruída no último sábado (8). Dois dias depois, as forças de Vladimir Putin fizeram o mais amplo ataque a cidades da Ucrânia em mais de três meses. 

Ao menos 75 mísseis, segundo o Exército ucraniano, atingiram alvos nos 11 principais centros urbanos do país, como Kiev, Kharkiv e Lviv. A capital registrou ao menos quatro explosões, no primeiro ataque desde o dia 26 de junho.

A ponte havia sido inaugurada em 2018, quatro anos depois da anexação da Crimeia pela Rússia, e representava um dos símbolos da união entre os dois territórios. (Folhapress) 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!