Guerra

Rússia elogia 'reação comedida' dos EUA em caso do míssil que caiu na Polônia

Russos afirmam que artefato que explodiu pertence à defesa aérea da Ucrânia

Por Agências
Publicado em 16 de novembro de 2022 | 09:20
 
 
 

A Rússia negou que tenha sido responsável pela explosão na Polônia que matou duas pessoas nesta terça-feira (15). Em pronunciamento à imprensa, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que o país "não tem nada a ver com o incidente" e acusou altos funcionários de países ocidentais de fazerem declarações sem provas sobre o envolvimento russo no caso.
"Estamos testemunhando mais uma reação histérica, delirante e russofóbica que não tem base em nenhum dado real", afirmou Peskov.

Ao mesmo tempo, o porta-voz elogiou o que chamou de uma "reação comedida" dos Estados Unidos diante da situação. O presidente do país, Joe Biden, afirmou após uma reunião urgente do G7 que informações preliminares sugeriam que o míssil não tinha sido disparado do território da Rússia, mesmo que o artefato seja de fabricação russa segundo o chanceler da Polônia.

Peskov ainda afirmou que, segundo especialistas militares russos, o míssil que atingiu a Polônia pertence à defesa aérea da Ucrânia. Kiev nega a acusação. "A Rússia agora promove uma teoria da conspiração de que que foi um suposto míssil da defesa aérea ucraniana que caiu no território polonês. Isso não é verdade. Ninguém deveria acreditar na propaganda russa ou amplificar suas mensagens", escreveu o chanceler do país, Dmitro Kuleba, no Twitter.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!