balanço

Sobe para 12 o número de mortos em deslizamento de terra no sul do Equador

Tragédia deixa ainda 67 desaparecidos, 31 feridos e 163 casas afetadas

Por Agência
Publicado em 29 de março de 2023 | 12:21
 
 
 
normal

O Equador elevou para 12 o número de mortos devido a um deslizamento de terra no sul do país, onde os esforços para resgatar dezenas de pessoas avançam lentamente, informaram as autoridades. O número de mortes aumentou depois que um jovem resgatado morreu "na casa de saúde" onde estava, informou o Ministério Público na noite de terça-feira. 

"Até agora, foi confirmada a morte de 12 pessoas" devido ao deslizamento de terra ocorrido em Alausí, na província de Chimborazo, cerca de 300 quilômetros ao sul de Quito, acrescentou o MP.  A tragédia deixa ainda 67 desaparecidos, 31 feridos e 163 casas afetadas, segundo o mais recente balanço divulgado pela Secretaria Nacional de Gestão de Riscos (SNGR). 

A área onde ocorreu o deslizamento estava em "alerta amarelo" desde fevereiro devido às chuvas que atingem o Equador desde janeiro. Além disso, as autoridades alertaram sobre o colapso da estrada no setor onde ocorreu o deslizamento. No local do desastre, famílias de pessoas soterradas e equipes de resgate continuam cavando. De vez em quando aparecem roupas, fotografias e pertences pessoais. 

O presidente Guillermo Lasso assegurou que o trabalho de resgate continuará "enquanto for necessário". Antes do deslizamento, o Equador já registrava 22 mortes e mais de 6.900 residências afetadas pelas fortes chuvas. 

O temporal obrigou o governo a declarar estado de emergência na semana passada em 13 das 24 províncias, a fim de mobilizar recursos econômicos para atender às vítimas das enchentes e dos deslizamentos de terra. (AFP) 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!