doença

Sobe para 20 total de mortes pelo vírus marburg na Guiné Equatorial

Febre hemorrágica, quase tão mortal quanto o ebola, se espalhou pelo país; transmissão aos humanos é feita por morcegos frugívoros

Por Agência
Publicado em 23 de março de 2023 | 12:51
 
 
 
normal

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou, nesta quinta-feira (23), que o surto da doença provocada pelo vírus marburg deixou 20 mortos nos últimos dois meses na Guiné Equatorial.  Os casos registrados dessa febre hemorrágica – quase tão mortal quanto o ebola – se espalharam da província de Kié Ntem, onde causou as primeiras mortes em 7 de janeiro, até chegar a Bata, a capital econômica. 

“O aumento de casos em outras localidades da parte continental do país, como Evinayong e Bata, sugere uma transmissão mais ampla do vírus e exige intensificação dos esforços de resposta para evitar uma epidemia em grande escala e perdas de vidas humanas”, alerta a OMS em comunicado. 

"Entre os dias 11 e 20 deste mês, foram confirmados 8 casos, dos quais 6 morreram", disse o governo da Guiné Equatorial no seu site.  "Até o momento, existem 20 casos prováveis e 20 mortes", anunciou a OMS.

Os esforços das autoridades para conter o vírus em Kié Ntem foram insuficientes, apesar da assistência da OMS.  O vírus é transmitido aos humanos por morcegos frugívoros e se espalha em humanos por contato direto com os fluidos corporais de pessoas infectadas, ou com superfícies e materiais. 

A taxa de mortalidade pode chegar a 88%. Não há vacinas, nem tratamentos aprovados para tratar o vírus.  No entanto, a reidratação oral, ou intravenosa, e o tratamento de sintomas específicos aumentam as chances de sobrevivência. (AFP) 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!