Nu com a mão do bolso

Supremo Tribunal da Espanha reforça direito das pessoas a andarem nuas pela rua

Constituição do país prevê nudez pública desde 1988; homem multado por passeio sem roupas foi absolvido

Por O Tempo
Publicado em 03 de fevereiro de 2023 | 19:32
 
 
 

Um tribunal superior da Espanha decidiu a favor de um homem que foi multado por andar nu nas ruas e que, posteriormente, apareceu também sem roupas na audiência. Na decisão, a instituição também reconhece um "vazio legal" sobre nudez pública na constituição do país. 

Alejandro Colomar, de 29 anos, foi multado após andar nu na cidade de Aldaia, em Valência. Durante o julgamento, ele alegou que a multa ia contra o direito à liberdade ideológica. 

Para o nudista, a multa não faz o menor sentido. “Eles me acusaram de exibicionismo obsceno. De acordo com o dicionário, isso implica intenção sexual e (isso) não tem nada a ver com o que eu estava fazendo”, defendeu-se. 

De acordo com a constituição espanhola, a nudez é permitida desde 1988. No entanto, regiões de Barcelona e Vallaolid criam leis próprias para regulamentar a prática, especialmente em lugares distantes da praia. Na decisão do tribunal, foi observado que Aldaia não possui leis específicas que proíba o nudismo. 

Ainda para o tribunal, Colomar não teve um comportamento que ameaçasse a segurança dos cidadãos, da tranquilidade ou da ordem pública. E, assim, negou provimento ao recurso contra decisão que anulou as multas aplicadas em primeira instância. (Com informações de CNN)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!