Ex-presidente

Trump pede à Suprema Corte que se pronuncie sobre documentos apreendidos

O magnata republicano entrou com uma ação urgente pedindo à corte que impeça o Departamento de Justiça de examinar cerca de 100 documentos classificados apreendidos em sua casa

Por Agências
Publicado em 04 de outubro de 2022 | 20:22
 
 
 

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump pediu nesta terça-feira à Suprema Corte que intervenha na disputa legal sobre os documentos confidenciais que foram apreendidos durante uma operação em sua mansão de Mar-a-Lago, Flórida.

O magnata republicano entrou com uma ação urgente pedindo à corte que impeça o Departamento de Justiça de examinar cerca de 100 documentos classificados apreendidos em sua casa. O recurso não questiona a legalidade da operação realizada em agosto pela polícia federal em Mar-a-Lago, apenas contesta a decisão de um tribunal de apelação que autorizou o Departamento de Justiça a examinar esses documentos sem aguardar as conclusões de um especialista independente, que deveria revisá-los.

Trump, que não descarta concorrer a um novo mandato em 2024, considera-se perseguido politicamente e afirma que os documentos apreendidos são pessoais ou desclassificados.

O ex-presidente também enfrenta um julgamento civil em Nova York, acusado de ter manipulado os ativos de seu grupo para obter empréstimos mais vantajosos ou para reduzir impostos. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!