ONU

Ucrânia não vai negociar com a Rússia após referendos de anexação, diz Zelensky

Presidente afirmou que há 'nova tentativa de anexar uma parte do território ucraniano'

Por Agências
Publicado em 27 de setembro de 2022 | 18:25
 
 
 

A Ucrânia não pode negociar com a Rússia após a organização de "referendos" de anexação em quatro regiões ucranianas, três das quais já anunciaram na noite desta terça-feira (27) que o "sim" venceu, declarou o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, à ONU.

"O reconhecimento pela Rússia dos 'pseudo-referendos' como 'normais', a aplicação" do mesmo plano que na Crimeia, é uma nova tentativa de anexar uma parte do território ucraniano, o que significa que nós não negociamos com o atual presidente russo", disse Zelensky em vídeo gravado e exibido durante uma reunião do Conselho de Segurança da ONU.

O presidente ucraniano falou antes dos anúncios dos primeiros resultados dos "referendos" de anexação nas regiões ucranianas de Kherson, Zaporizhzhia e Lugansk, onde o "sim" para a anexação à Rússia venceu com folga, segundo os resultados anunciados pelas autoridades pró-russas locais.

As autoridades separatistas pró-russas da região de Donetsk, no Donbass ucraniano (leste), anunciaram na noite desta terça a vitória do "sim".

O presidente ucraniano denunciou perante a ONU "uma farsa" com resultados "arranjados desde antes".

"A anexação dos territórios é a violação mais brutal da Carta das Nações Unidas", acrescentou no vídeo.

Segundo ele, a Rússia deveria "ser excluída de todas as organizações internacionais" por estas ações, ou ao menos ser suspensa. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!