Durante treinamento militar

Vídeo: caça supersônico atinge prédio residencial no sul da Rússia

Aeronave fazia um treinamento militar, segundo o Ministério de Defesa do país; pelo menos três pessoas morreram e 19 ficaram feridas

Por Agências
Publicado em 17 de outubro de 2022 | 17:40
 
 
 

Pelo menos três pessoas morreram e 19 ficaram feridas, nesta segunda-feira (17), na queda de um caça-bombardeiro supersônico russo sobre um prédio residencial de Yeysk, uma cidade do sudoeste da Rússia perto da fronteira com a Ucrânia - informaram agências russas.

O avião militar caiu sobre um edifício de nove andares, onde moravam cerca de 600 pessoas, provocando um gigantesco incêndio, informaram as autoridades da região de Krasnodar.

O presidente russo, Vladimir Putin, enviou ao local seus ministros de Situações de Emergência e de Saúde.

Assista ao vídeo:

 

 

Pouco antes, o Ministério russo da Defesa havia informado que o "combustível da aeronave" Sukhoi Su-34 pegou fogo no "pátio de uma área residencial", onde caiu. 

Imagens filmadas por testemunhas e divulgadas nas redes sociais mostraram um prédio envolto em chamas.

Segundo o Ministério da Defesa, os pilotos conseguiram se ejetar antes da queda. Tratava-se de um voo de treinamento, informou a mesma fonte. O Ministério de Situações de Emergência, citado pelas agências russas, informou que as chamas se espalharam por cinco andares do edifício, com cerca de 2 mil m2 de superfície.

No Telegram, o governador da região russa de Krasnodar, Benïamin Kontradtiev, disse que "todos os bombeiros e unidades de resgate da região estão ocupados com apagar o fogo". 


A cidade de Yeysk está localizada no Mar de Azov, em frente à cidade ucraniana de Mariupol, devastada por bombardeios e um longo cerco nos primeiros meses da ofensiva russa.

Oksana, moradora da região onde o avião caiu, disse à AFP por telefone que a área do acidente foi isolado. "Há risco de explosão. Tudo está em chamas. Há fumaça", disse.

Desde a entrada das forças russas na Ucrânia, voos foram proibidos em toda a região, exceto para aviões militares russos. 

Acidentes com estas aeronaves têm sido relativamente frequentes na Rússia.

(Com informações da AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!