GOVERNO

Lula se solidariza com primeira-ministra da Dinamarca, atacada em Copenhague

Mette Frederiksen foi atacada e agredida por um homem na última sexta-feira (7)

Por Gabriela Oliva
Publicado em 09 de junho de 2024 | 10:20
 
 
 

BRASÍLIA - O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), expressou solidariedade à primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, após ela ter sido atacada e agredida por um homem na última sexta-feira (7), na região central de Copenhague.

"Quero expressar minha solidariedade à primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, que foi atacada em uma praça de Copenhague dias antes do pleito eleitoral do Parlamento Europeu", declarou Lula.

O presidente enfatizou a gravidade da situação: "Não podemos permitir que comportamentos criminosos como este, que colocam em risco a vida das pessoas por mera discordância política, sejam a regra no mundo. Do Brasil, estendo minha solidariedade à Mette Frederiksen e a todo o povo dinamarquês."

Em nota oficial, o gabinete de Mette Frederiksen informou que a primeira-ministra foi agredida por um homem, que foi preso imediatamente após o ato de violência. A nota também mencionou que Frederiksen estava chocada com o ocorrido. Até o momento, não há informações sobre o estado de saúde dela.

O ataque contra Mette Frederiksen ocorre três semanas após a tentativa de homicídio contra Robert Fico, chefe do governo da Eslováquia, que foi baleado no dia 15 de maio. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, condenou o ocorrido em Copenhague, descrevendo-o como um “ato desprezível”.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!