Atentados

Crescem ataques a torres de transmissão de energia e governo tenta reagir

Os casos são tratados como “terrorismo pelo governo federal e acompanhados pelo Gabinete de Acompanhamento da Situação do Sistema Elétrico Brasileiro, criado na semana passada

Por Renato Alves
Publicado em 17 de janeiro de 2023 | 09:39
 
 
 
normal

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) identificou quatro torres de transmissão de energia derrubadas desde 8 de janeiro, dia dos ataques às sedes dos três poderes em Brasília. Ao menos outras três sofreram algum ato de vandalismo, como corte de cabo de sustentação. 

Os casos são tratados como “terrorismo” pelo governo federal e acompanhados pelo Gabinete de Acompanhamento da Situação do Sistema Elétrico Brasileiro, criado na semana passada. A ocorrência mais recente foi no município de Vilhena, em Rondônia, no sábado (14), às 18h43. 

As outras três torres foram derrubadas na madrugada do dia 9 de janeiro, no Paraná e em Rondônia. O caso mais grave teria sido na usina de Itaipu, onde uma torre de transmissão que compõe o sistema responsável por escoar a energia gerada para o restante do Brasil foi tombada por um trator e cabos de apoio foram cortados. 

O fornecimento de energia não chegou a ser interrompido em nenhum dos casos, porque o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) redistribuiu a transmissão de energia assim que os danos às torres foram identificados.

Está marcada para esta terça-feira (17) uma reunião de Alexandre Silveira, ministro de Minas e Energia ,com representantes do setor elétrico da Associação Brasileira das Empresas de Transmissão de Energia Elétrica (Abrate), da Aneel e do ONS para a determinação de medidas de prevenção.

Nesta segunda (16), o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, se reuniu com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, e o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Andrei Rodrigues, para discutir ações de combate aos atos de vandalismo a torres de transmissão de energia.

“Nos causa indignação que estes criminosos destruam o patrimônio de todas as brasileiras e brasileiros. É importante reforçar que todo o sistema elétrico nacional, diga-se de passagem referência para o mundo, é fruto das tarifas de energia que todos nós pagamos. Portanto, cabe às autoridades e à toda a sociedade o ato de vigilância daquilo que nos pertence e que é fundamental para o desenvolvimento nacional, geração de emprego e renda, competitividade e atração de investimentos. Vamos agir com o rigor da lei, punir e cobrar ressarcimento dos vândalos”, disse Silveira.

Entre as ações em análise, definidas na reunião, está a participação de forma integrada de agentes de segurança estadual e federal, com o reforço do patrulhamento em áreas estratégicas e o reforço do monitoramento das linhas de transmissão com o uso de novas tecnologias, como câmeras em drones.

Em nota, o Ministérios de Minas e Energia informou que a iniciativa da reunião partiu da pasta, com objetivo de evitar novos casos e assegurar o suprimento energético no país.

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!