Estadão Conteúdo
@otempo
27/10/21
11h34

Rotina amarga

Com torcida nos estádios, jogadores voltam a encarar insultos e até perseguição

Principal organizada do Palmeiras não quis cantar o nome de Luiz Adriano e exigiu retratação do jogador depois que ele mandou a torcida se calar

Estadão Conteúdo | @otempo
27/10/21 - 11h34

O retorno da torcida aos estádios tem sido benéfico financeiramente para os clubes e também esportivamente, com o apoio fundamental vindo das arquibancadas. No entanto, com os torcedores, também voltaram as críticas, xingamentos e ameaças direcionadas aos jogadores em campo. Luiz Adriano sabe disso como poucos.

A Mancha Alviverde, principal organizada do Palmeiras, não quis cantar o nome do atacante no primeiro jogo do time com portões abertos e exigiu retratação do jogador depois que ele mandou a torcida se calar após marcar o primeiro gol da equipe no triunfo sobre o Sport por 2 a 1, pelo Brasileirão.

Luiz Adriano vinha sofrendo muitas críticas pela ausência de gols no Palmeiras e também por seu comportamento em campo. Parte da torcida entende que ele não se esforça o suficiente. Diante do Sport, o atacante desencantou, e preferiu trocar a comemoração por um protesto para responder aos críticos com o gesto do dedo na boca em direção às arquibancadas. A atitude só piorou a sua situação e fez com que a organizada exigisse dele uma retratação.

"Quem ele pensa que é? Estamos nos aproximando do dia de uma grande final no Uruguai (contra o Flamengo, na Libertadores) e tal atitude desse jogador só traz estresse sem necessidade. Exigimos uma retratação do jogador para com seus torcedores que pagam o seu salário", cobrou a Mancha Alviverde em comunicado.

"Esperamos que a diretoria do Palmeiras dê uma punição ao mesmo. Luiz Adriano, presta atenção, muito respeito com a torcida do Verdão", completou a torcida. O camisa 10 recusou a se retratar. Antes, o atacante já havia discutido com um torcedor no primeiro duelo com torcida no Allianz Parque, contra o Red Bull Bragantino.

Luiz Adriano é um caso de atleta criticado pela torcida de seu próprio time. Também voltaram os episódios em que jogadores sofrem pressão de torcedores da equipe rival. Atletas do Flamengo sentiram isso na pele recentemente.

Em Bragança, fãs do Bragantino cuspiram nos jogadores reservas da equipe carioca durante a partida entre os dois clubes. O jogo, que terminou 1 a 1, teve de ser paralisado no fim do primeiro tempo. Depois, o policiamento próximo ao banco dos suplentes do time rubro-negro foi reforçado.

Em Curitiba, Diego Alves foi insultado por torcedores do Athletico-PR que estavam atrás do gol da Arena da Baixada durante a partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. Assim que o juiz Luiz Flávio de Oliveira marcou pênalti em Rodrigo Caio nos acréscimos do segundo tempo, o goleiro se dirigiu aos paranaense, revoltados, a fim de tentar justificar a marcação do lance polêmico.

O desenrolar da cena foi curioso porque um dos atleticanos mais exaltados caiu de cabeça ao se apoiar na mureta que separa a arquibancada e o gramado. O rapaz levantou e continuou xingando Diego Alves, que ignorou os insultos e ofereceu uma garrafa para um outro espectador. O torcedor acabou sendo levado pelos seguranças para outro lugar do estádio.

O episódio mais grave envolvendo jogadores e torcedores ocorreu em Pernambuco. Torcedores do Santa Cruz invadiram o gramado da Arena Pernambuco e correram atrás dos atletas depois da eliminação da fase preliminar da Copa do Nordeste no último fim de semana. O time foi derrotado nos pênaltis pelo Floresta após empate por 3 a 3 no tempo normal. Assim que o jogo acabou, parte da torcida deixou as arquibancadas e começou a perseguir alguns jogadores quando eles estavam descendo ao vestiário. A porta de vidro que dá acesso ao local foi depredada.

Policiais militares demoraram a agir e os seguranças tiveram dificuldade para conter o conflito. Além disso, Ana Duarte, uma das conselheiras do Santa Cruz, chegou a ser agredida no estacionamento do estádio. Dois torcedores foram detidos.

 

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000