Carolina Caetano
Siga pelo twitter @otempo
21/07/21
10h04

Policiamento externo

PM foi retirada do Mineirão mesmo alertando sobre conflitos entre Boca e Galo

Militares foram informados por representantes ligados à Conmebol que apenas quem estava com o teste negativo da Covid-19 poderia permanecer nas imediações do gramado

Jogadores foram apontados como autores de agressão e dano ao patrimônio — Foto: O TEMPO
Carolina Caetano | Siga pelo twitter @otempo
21/07/21 - 10h04

Policias militares que escoltaram as delegações do Atlético e do Boca Juniors para o Mineirão, em Belo Horizonte, foram retirados da parte interna do estádio, conforme registrado em boletim de ocorrência pela Polícia Militar após a partida na noite dessa terça-feira (20), que terminou em uma grande confusão entre membros do Boca e seguranças do local, sobretudo. O comandante do policiamento do evento chegou a alertar da possibilidade de possíveis confrontos, mas, mesmo assim, os agentes precisaram permanecer na parte externa. 

Veja imagens da confusão do Boca Juniors após eliminação para o Galo

 

De acordo com o registro policial, um homem que se apresentou como segurança do evento por parte da Conmebol foi até o capitão da polícia e dispensou o efetivo alegando que "pelo regulamento da competição e protocolo da Conmebol, somente pessoas com teste negativo (da Covid-19) em mãos poderiam permanecer nas imediações do campo".

Ainda conforme o registro policial, o mesmo homem informou ao comandante que havia acertado toda a questão da segurança interna em reunião prévia da Conmebol. Sendo assim, a segurança dos árbitros e dos jogadores seria realizada por seguranças privados contratados pelo Atlético e que eles já se encontravam nas imediações do campo. 

Ao reafirmar da possibilidade de confronto, o representante da Conmebol disse, mais uma vez, que os militares não poderiam permanecer nas imediações do gramado.

Leia também: Após vandalismo no Mineirão, time do Boca Juniors passa a madrugada na delegacia

"Nesse momento, os policiais do Batalhão de Choque escalados para a partida foram retirados do interior do estádio e encaminhados para o lado externo, para auxilio ao policiamento externo", detalha um dos trechos do boletim. 

Após o fim da partida, e o início da briga, os militares foram acionados para conter a confusão interna. Foi usado gás lacrimogêneo.

A confusão após a derrota para o Galo na Libertadores terminou com  jogadores e integrantes da comissão técnica do Boca Juniors detidos em Belo Horizonte. Toda a delegação passou a madrugada na Deplan 4, onde os envolvidos prestam depoimento. 

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000