BTL Lisboa

Queijo canastra em Paris: Embratur exibirá documentário em festival de cinema

Promoção reforça a candidatura da iguaria à patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco e joga os holofotes sobre a cozinha mineira

Por O Tempo
Publicado em 01 de março de 2024 | 09:13
 
 
 

O queijo canastra será promovido na 26ª edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, que acontece de 26 de março a 2 de abril no tradicional cinema de rua L’Arlequin, no bairro de Saint-Germain-des-Près. A informação é do presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, em entrevista no estande de Minas na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), onde parou para tomar um café e degustar o queijo canastra Roça na Cidade. O documentário produzido pela Embratur é o terceiro episódio da série “Turismo Transforma

"A parceria com Embratur é importante para Minas Gerais e, ao promover nosso queijo, primeiro patrimônio da cultura alimentar protegido pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico Nacional), significa um reforço para nossa candidatura a patrimônio do mundo pela Unesco. Minas é cultura. Um olhar amplo para além de sol e praia é colocar os pés na experiência que o viajante contemporâneo exige”, enfatiza o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

De acordo com a coordenadora de Cultura e Gastronomia da Embratur, Ana Paula Jaques, o modo artesanal de fazer o queijo Canastra torna o sabor original e fez a iguaria conquistar premiações internacionais, principalmente em festivais da França, a terra do queijo. Hoje, o queijo Canastra é o primeiro bem agroalimentar candidato ao título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

“É raro ter um bem alimentar patrimônio imaterial. Eu defendo a candidatura e estou em campanha na Unesco. Minas Gerais tem cidades como Belo Horizonte, Cidade Criativa da Gastronomia, onde a cultura do botequim é muito forte. O estande de Minas é do lado aqui do da Embratur, e trabalha gastronomia o tempo inteiro. As pessoas passam lá comer broa, frango com quiabo, tomar um café coado, isso em uma feira internacional”, ressalta Marcelo Freixo, presidente da Embratur.

Para o presidente da Embratur, a cozinha mineira é espetacular, uma das maiores gastronomias que o Brasil tem. “O mercado europeu sempre comprou o Brasil como sol e praia, mas nós temos cultura, natureza, gastronomia. Temos que divulgar na feira esse Brasil com S, seus sabores e saberes. Nosso país tem que ser conhecido pela gastronomia também, e Minas Gerais é a porta de entrada”, salienta.

Para o presidente da Embratur, a cozinha mineira é espetacular, uma das maiores gastronomias que o Brasil tem. “O mercado europeu sempre comprou o Brasil como sol e praia, mas nós temos cultura, natureza, gastronomia. Temos que divulgar na feira esse Brasil com S, seus sabores e saberes. Nosso país tem que ser conhecido pela gastronomia também, e Minas Gerais é a porta de entrada”, conclui.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!