Coronavirus

Grande BH terá 'onda lilás' com venda de bebida alcóolica gelada proibida

Protocolo prevê toque de recolher, não fechamento completo do comércio, e venda de bebida alcóolica gelada proibida até em supermercados

Por Letícia Fontes
Publicado em 08 de março de 2021 | 14:15
 
 
 
normal

Em reunião ocorrida na manhã desta segunda-feira (8), prefeitos e secretários de saúde de 21 das cidades integrantes da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel) definiram por seguir uma 'onda lilás' no combate à Covid-19. A iniciativa é mais restritiva que a onda vermelha do programa Minas Consciente, porém, mais branda que a onda roxa, já que não prevê fechamento completo do comércio. Um dos pontos principais é a adoção de um toque de recolher entre 20h e 5h a partir desta terça-feira (9).

A venda de bebida alcoólica em bares e restaurantes para consumo no local também será proibida nesses municípios, em qualquer horário. Os estabelecimentos, inclusive supermercados, não poderão comercializar bebida alcoólica gelada. 

A prefeita de Vespasiano, Ilce Rocha (PSDB), presidente da Granbel, conduziu o encontro. O objetivo das medidas, segundo ela, é conter o avanço da pandemia. Na reunião ficou definido que os municípios vão contar ainda com a ajuda da Polícia Militar para poder fiscalizar o funcionamento de atividades irregulares.  “O nome dessa onda é simbólica, não podemos engessar o comércio e paralisar tudo.  Mas estamos propondo decisões coletivas”, afirmou. 

"É uma proposta para intermediar onda roxa com vermelha, sendo uma vermelha mais restritiva. Os serviços essenciais foram discutidos, mas o que muda é o toque de recolher, das 20h às 5h, a fiscalização nos ônibus, no transporte, e a venda de bebidas alcoólicas", completou a prefeita. 

Segundo Ilce, a tendência é que as prefeituras que não estiveram presentes no encontro de hoje também adotem as medidas. “Foi a decisão da grande maioria, muitos já sinalizaram que vão participar também”, explicou. As demais cidades são: Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Esmeraldas, Itatiaiuçu, Lagoa Santa, Mário Campos, Raposos, Rio Manso, Sabará, São José da Lapa e Taquaraçu de Minas.

Na última semana, Belo Horizonte optou por seguir o fechamento nos moldes já definidos na última sexta-feira (5). A prefeita de Contagem, Marília Campos (PT), também antecipou que a segunda maior cidade da região vai adotar medidas mais rígidas, como a proibição do funcionamento do comércio a partir desta quarta-feira (10). A solicitação para uma reunião entre os gestores ligados à associação foi de Marília, que defendeu a importância da implantação de estratégias conjuntas na região metropolitana de Belo Horizonte para contenção do avanço do coronavírus e para garantir que não ocorra colapso no sistema público de saúde.

“Alguns municípios terão mais restrições, outros, menos. Cada um tem sua situação em particular. O importante é que nós vamos unificar para o toque recolher e com a proibição do consumo de bebida alcoólica em bares e restantes”, explicou a prefeita de Contagem, Marília Campos.

“Em Contagem serão protocolos mais restritivos em função do quadro assistencial. Estamos com a taxa de transmissão em 1.06 e a ocupação de leitos para a Covid em 93%. Antes que entre em colapso é preciso restringir”, avalia a prefeita. Segundo ela, 30% dos pacientes que as UPAs da cidade recebem são de outras cidades. “O não funcionamento (do comércio) é eficaz para retroceder a taxa de transmissão”, argumentou.

Desde o último sábado (06), quatro regiões do estado, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Noroeste e Norte estão com toque de recolher imposto pelo Executivo estadual para conter a propagação do vírus.

Veja quais cidades já manifestaram que vão adotar a onda lilás:

Caeté

Capim Branco

Confins

Contagem - protocolo específico, com mais restrições e fechamento do comércio

Florestal

Ibirité

Igarapé

Itaguara

Jaboticatubas

Juatuba

Mateus Leme

Matozinhos

Nova Lima

Nova União

Pedro Leopoldo

Ribeirão das Neves

Rio Acima

Santa Luzia

São Joaquim de Bicas

Sarzedo

Vespasiano

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!