Emergência

Helicóptero da Globo faz pouso forçado em campo de futebol no Barreiro

Manobra ocorreu devido a uma pane elétrica, de acordo com o Corpo de Bombeiros

Por Laura Maria
Publicado em 08 de novembro de 2021 | 08:58
 
 
 

Um helicóptero da Rede Globo fez um pouso forçado em um campo de futebol no Bairro Teixeira Dias, região do Barreiro, por volta das 7h45 desta segunda-feira (8). Não há vítimas. A comunicação da Rede Globo informou, por meio de nota, que causas do acidente estão sendo investigadas.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, na aeronave havia três pessoas. Duas foram levadas pelo SAMU para um hospital para observação, sem ferimentos. O piloto permaneceu no local. 

A Globo informou que trata-se da repórter Claudia Mourão, do operador Cleiner Moraes e do piloto Dudu Barbatti e que todos eles desembarcaram com segurança.

O que pode ter acontecido

Segundo a corporação, pode ter havido uma pane elétrica na aeronave, o que obrigou o piloto a realizar o pouso. Com o impacto, o rotor da cauda se quebrou. A Rede Globo informou que, segundo o piloto Dudu Barbatti, que operava a aeronave, o helicóptero "estava em altitude e velocidade recomendadas e, aparentemente, houve uma perda na potência, que o levou a buscar o local mais próximo de pouso possível". 

A cabine do helicóptero ficou intacta. Uma viatura do Corpo de Bombeiros está no local para realizar a prevenção contra o risco de incêndio e de explosão. Por enquanto, a chance de incêndio é mínima porque, segundo o piloto, o helicóptero possui avançado sistema de prevenção de incêndio. 

Segundo o cabo Félix, do Corpo de Bombeiros, uma engenheira aeronáutica da empresa que dá manutenção na aeronave esteve no local. "Ela afirmou que o processo agora é a Cenipa vir, órgão da Aeronáutica de investigação, para fazer a vistoria, e, assim, liberar o transbordo do combustível, fazer o desmanche e levar a aeronave embora", afirma.

Ainda de acordo com o militar, a previsão de chegada do órgão, segundo a especialista, é para o período da tarde.

A emissora disse ainda que por precaução e como é recomendado, os tripulantes foram ao hospital fazer exames.

A Polícia Civil também se posicionou sobre o ocorrido: "Assim que acionada, a Polícia Civil deslocou equipe da perícia ao local dos fatos, onde os trabalhos técnico-científicos foram realizados. O laudo pericial será elaborado e deverá ser concluído no prazo de 30 dias. Tão logo seja concluído, será remetido à autoridade policial para análise e providências, se cabíveis", divulgou.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!