Internet rápida

5G em BH: tecnologia chega à capital em julho; saiba como funciona

Tecnologia já deve começar a ser negociada na capital mineira em breve; montamos um guia completo para você tirar suas dúvidas

Por Karlon Aredes
Publicado em 07 de julho de 2022 | 12:24
 
 
 
normal

A Agência Nacional de Telecomunicações deve anunciar nos próximos dias a data para a implantação da tecnologia 5G em Belo Horizonte. Pelo menos é que consta no cronograma da agência. O Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi), criado pela Anatel para a implantação da tecnologia no Brasil, aprovou na segunda-feira (4/7) a antecipação da liberação do uso da faixa de radiofrequências de 3.300 MHz a 3.700 MHz em Brasília e os chips já começaram a ser vendidos pelas operadoras na quarta-feira (6/7). Brasília foi a primeira capital do país a disponibilizar o 5G standalone, servindo de piloto para as demais capitais.  

Belo Horizonte deve ser uma das próximas capitais na lista da Anatel e as vendas dos chips devem começar ainda em julho. A informação foi confirmada por uma importante fonte ligada às operadoras de telecomunicações. Inclusive, há a possiblidade, segundo a fonte, de o início das vendas aconteceram na semana que vem ou na semana próxima.

Saiba um pouco mais sobre a tecnologia 5G: 

COMO USAR O 5G? 

Para usar o 5G puro, é necessário ter aparelho compatível com a conexão, ser cliente de alguma operadora que ofereça o serviço e estar na área de cobertura. Alguns poucos aparelhos compatíveis exigem chip novo. 

A conexão começou a funcionar em Brasília nesta quarta-feira (6). Belo Horizonte e Porto Alegre estão adiantadas no processo de adequação técnica e devem ser as próximas capitais a lançar o serviço. 

MEU CELULAR JÁ MOSTRAVA O ÍCONE DO 5G. QUAL A DIFERENÇA? 

O 5G disponível antes desta quarta-feira (6). Em algumas capitais é chamado de 5G DSS (Dynamic Spectrum Sharing) ou NSA (non-standalone). A conexão é considerada "impura" por operar na mesma faixa de frequência do 4G (2,3 GHz), o que limita seu desempenho. A versão "pura", ou standalone, tem uma faixa dedicada somente a ela, de 3,5 GHz.  

O QUE É E O QUE PODE FAZER O 5G? 

O 5G é a próxima geração de conexão de internet móvel, usada em celulares e outros dispositivos sem fio. A tecnologia oferece maiores velocidades para baixar e enviar arquivos e menor latência para a transmissão de dados em tempo real. 

Para o consumidor médio, o 4G já atende bem atividades de entretenimento, trabalho e educação. Mas o 5G é associado ao aumento da produtividade da indústria, do agronegócio, da saúde e outros setores. Por isso, as velocidades maiores e latência mínima prometidas são aguardadas. 

A velocidade do 5G puro alcança, em média, 1Gbps (Gigabit por segundo), sendo dez vezes maior que a média do 4G. Por exemplo, para baixar um arquivo de 5 GB (um filme em alta definição) no 5G puro, seria preciso aguardar 42 segundos. E essa conexão pode chegar a até 20 Gbps. 

A chegada do 5G também deve movimentar o mercado de trabalho no Brasil ao gerar empregos e exigir novas habilidades profissionais. Os setores de tecnologia e telecomunicações serão os mais afetados. 
Para 2027, ano em que a tecnologia deve se tornar dominante, pelas projeções da Ericsson, serão 4,4 bilhões de usuários do 5G no mundo. Até o final deste ano, deve alcançar 1 bilhão.  (Com Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!