Preferência

Apesar de 'boom' de compra online, 48% dos brasileiros preferem lojas físicas

Pesquisa mostra que consumidores gostam de conferir as tendências e novidades presencialmente


Publicado em 30 de março de 2023 | 13:02
 
 
 
normal

Fazer compras online é uma tendência cada vez mais forte entre os brasileiros. A praticidade e comodidade que envolvem o mercado virtual é um ganho de vida e tempo para os consumidores. Acontece que ainda existem aqueles que são adeptos ao método tradicional: o de ir presencialmente às lojas. Você provavelmente conhece alguém que gosta de vasculhar, pechinchar e escolher os produtos nos próprios estabelecimentos comerciais. Essas pessoas que preferem fazer compras em lojas físicas representam quase metade da população brasileira. 

É que segundo uma pesquisa da Trigg, fintech de crédito, embora as compras online continuem tendo a preferência dos consumidores (quase 52%), os dados ficam quase empatados com aqueles que ainda preferem comprar presencialmente (48%). O relatório “Shopper Story 2022” ainda mostrou que grande parte dos clientes procura o produto desejado em lojas físicas e, só depois, faz a compra virtual. O levantamento ouviu mais de quatro mil brasileiros entre os dias 7 a 14 de fevereiro deste ano. 

O estudo também revelou outro ponto de destaque sobre o consumo. Cerca de 75% dos brasileiros pretendem comprar mais em 2023 do que no ano passado. Apesar de expressivo, o número é inferior ao apontado pelos entrevistados no mesmo período de 2022, quando 95% deles planejavam gastar mais, comparado ao ano anterior (2021).  A readequação de hábitos de consumo é o principal motivo destacado por quem pretende gastar menos. Cerca de 13% dos entrevistados afirmaram que comprarão apenas o necessário, outros 8% disseram que irão realmente economizar, e 7% relataram se sentir inseguros com relação ao cenário político. 

“A gente está percebendo a incerteza do cenário econômico, e isso está atingindo a perspectiva do consumidor e das famílias quanto às decisões de se endividar ou não. Isso é o básico: a incerteza traz um movimento racional de reter em poupança, salvar o dinheiro e não se arriscar em investimentos ou mesmo em compras,” enfatiza Linconl Rocha, CEO da Trigg. 

Veja as prioridades de compras dos brasileiros em 2023:

  • alimentação (58%);
  • educação (37%) e
  • saúde (34%).  

A respeito do que chama mais atenção do consumidor, a pesquisa mostrou que os valores acessíveis e promoções (65%), a qualidade dos produtos (60%) e facilidade na compra e na entrega (51%) são os diferenciais. Além disso, 52% dos entrevistados estão dando preferência por comprar de pequenos produtores, amigos ou marcas próprias. Por fim, o Dia das Mães e a Páscoa foram apontados como os grandes picos de consumo. 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!