Embate

MPF dá 24h para diretor do Colégio Militar de BH explicar volta às aulas

Conforme determinado, o coronel Marco José dos Santos precisa apresentar “os estudos técnicos e os protocolos de segurança sanitária que sustentam” a decisão

Sex, 18/09/20 - 18h12
O Colégio Militar de Belo Horizonte (CMBH), no bairro São Francisco, região da Pampulha
audima

O Ministério Público Federal (MPF) fixou em 24 horas prazo para que o diretor de ensino do Colégio Militar de Belo Horizonte, coronel Marco José dos Santos, explique a volta às aulas apresente “os estudos técnicos e os protocolos de segurança sanitária que (a) sustentam”. A unidade determinou retorno na próxima segunda-feira (21). 

O pedido, feito pelo procurador Regional dos Direitos do Cidadão, Helder Magno da Silva, ocorre no âmbito do “inquérito civil público instaurado para apurar e acompanhar ações e medidas adotadas pelo Poder Público no enfrentamento da pandemia da covid-19 em Minas Gerais”, informa o órgão.

A reportagem tentou contato com a instituição de ensino e com o Departamento de Educação e Cultura (Depa) do Exército, que gere as unidades no país, mas não foi respondida até a publicação. 

Prefeitura pode judicializar

Nesta sexta-feira (18), a prefeitura de Belo Horizonte informou, em coletiva, por meio do secretário municipal de Planejamento, André Reis, que poderia entrar na Justiça para tentar impedir a retomada do ano letivo na unidade militar. 

O comitê de enfrentamento ao coronavírus é contrário ao retorno presencial, mas o colégio do Exército é de gestão federal. 

(14) comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
PRMS 4:54 PM Sep 19, 2020
Queria ler a explicação do Sr Cel. Vai ver, ele descobriu a fórmula mágica de como destruir o vírus ou evitá-lo. Cada uma.
1
Denunciar

Maciel Ge 1:54 PM Sep 19, 2020
Que piada explicar Pelos mesmos motivos que bares , restaurantes foram liberados ,shopping, parques municipais Qual a diferença ? é muita gente torcendo para que essa pandemia não acabe, tem muita gente torcendo para o caos Tem muita gente que quer ver a destruição total inclusive esse ministério público. Querem ficar no status querem ficar na mídia. Estão tirando proveito da pandemia. Bem estar do povo, emprego, economia que se dane. Vagabundos.
5
Denunciar

Covard-17 8:51 AM Sep 19, 2020
Para o gado de plantão, que logicamente tem déficit cognitivo, é possível fazer acesso remoto a ônibus, bares, clube, supermercados e filas? Se a pandemia não acabou, os alunos estão tendo teleaula porque levar o vírus para dentro das casas e matar seus pais e avós?
4
Denunciar

WANDERSON CANUTO 5:45 AM Sep 19, 2020
Exercito e policia Federal tem mais poder que qualquer órgão público nesse país quem é o ministério público Federal para exigir explicações ao Exercito, deviam se preocupar mais é em servir a população que pagam os salários e penduricalhos deles junto com as mordomias !!!!!!!!!!!!!!!!! lá nao estuda filho de pobre e sim só filho de rico que ja saem formados e com emprego garantido !!!!!!!!!!!!!
17
Denunciar

Covard-17 11:31 AM Sep 19, 2020
Só na cabeça do gado bozonarista para acreditar nessa lorota. Basta uma canetada pra colocar esses funcionários públicos azeitonados na cadeia.
17
Denunciar

Richard Melo 8:33 PM Sep 18, 2020
Promotorsite aguda! Internem-no!
25
Denunciar

Pedro Derrubada 7:45 PM Sep 18, 2020
Kkkkk desde quando um promotor cobra alguma coisa do Exército kkkkkk
33
Denunciar

Sr. Ponderador 7:33 PM Sep 18, 2020
Hipocrisia! Barzinho pode; clube pode; ônibus lotado pode; fila pode; supermercado cheio pode; banco cheio pode; aglomeração nas ruas pode; agora o cidadão estudar, não pode; quero ver os guardinhas municipais irem numa unidade do exército e impedir as aulas. Garanto que se fosse no estado ou município, eles iriam lá pra reprimir cidadão de bem. Com o exército, o papo é reto.
44
Denunciar

Nilson Rodrigues de Oliveira 7:27 PM Sep 18, 2020
Ainda bem que existem colégios militares. Essa turma do MP e Judiciário, vivem de super-salários extraídos dos trouxas contribuintes, tão nem aí para o futuro dos nossos filhos. Os filhos deles, procuradores, juízes e promotores, tem futuro próspero garantido. Certamente, estão tendo aulinhas on-line, com reforço particular.
41
Denunciar

Covard-17 8:46 AM Sep 19, 2020
E os membros do Tribunal Militar são diferentes né? São diferentes mesmo, porque a mordomia é maior que do STF.
41
Denunciar

Lilou 7:05 PM Sep 18, 2020
Deveriam é dar 24hs para as escolas retornarem e parar de hipocrisia. Basta ver onibus lotados e os bares da periferia que NUNCA fecharam. Pais da FANTASIA É AQUI,
51
Denunciar

Covard-17 8:44 AM Sep 19, 2020
Comentário idiota, no mínimo é bozonarista. Mostra em que lugar pode-se usar ônibus por acesso remoto.
51
Denunciar

Pedro Derrubada 7:51 PM Sep 18, 2020
Mais um professor que quer ficar em casa recebendo
51
Denunciar

Carlos Morais 7:10 PM Sep 18, 2020
Pois é, mas bares frequenta quem quer, em escola, os funcionários e alunos são obrigados a ir.
51
Denunciar

LEIA MAIS
Norte de Minas
Frente fria
Região metropolitana de BH
Protocolo
Flexibilização
Justiça
Novo passo
Cultura
KM 857
Ipanema