Queda de 10%

Pânico nos mercados de petróleo pela nova variante da Covid-19

Os investidores estão preocupados com "o impacto dessas restrições aos deslocamentos", já decretadas ou em potencial

Sex, 26/11/21 - 14h56
Até 13h00 (horário de Brasília), o preço do barril de West Texas Intermediate (WTI) para entrega em janeiro perdia 11,30% e estava em 69,53 dólares

Os preços do petróleo despencaram nesta sexta-feira (26), mais de 10% em relação ao fechamento do dia anterior, afetados pela ameaça que pode representar para a demanda a descoberta de uma nova variante da Covid-19, detectada na África do Sul.

Até 13h00 (horário de Brasília), o preço do barril de West Texas Intermediate (WTI) para entrega em janeiro perdia 11,30% e estava em 69,53 dólares.

O barril do Brent do Mar do Norte para entrega nesse mesmo mês caiu 10,23%, até 73,81 dólares.

Ambos os contratos de referência dos dois lados do Atlântico romperam em uma sessão com dois meses de alta: caindo por um período de tempo a 68,75 dólares e a 73,03 dólares, o WTI e o Brent voltaram a serem negociados com os preços de setembro.

"O petróleo cai devido às preocupações com a nova variante" da Covid-19, resumiu Craig Erlam, analista de Oanda.

Essa nova cepa, denominada até o momento de B.1.1.529, foi detectada na África do Sul e apresenta um potencial de propagação muito rápido, segundo os cientistas, que não sabem se as vacinas atualmente disponíveis são eficazes contra ela.

Vários países europeus ordenaram, nesta sexta-feira, a suspensão de voos com origem no sul da África. Outros países, como Japão, decretaram quarentenas para quem chega dessa região do mundo.

Os investidores estão preocupados com "o impacto dessas restrições aos deslocamentos", já decretadas ou em potencial, apontou Erlam.

Nesse contexto, os atores e observadores do mercado vigiarão ainda mais "como a OPEP+ vai considerar o risco que a nova variante pode ter sobre a demanda, assim como o impacto da liberação de reservas estratégicas por parte dos principais países consumidores de petróleo", disse por sua vez Han Tan, da Exinity.

Os membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus aliados, agrupados na plataforma OPEP+, se reunirão na próxima quinta-feira para discutir a evolução de sua oferta conjunta de petróleo no início de 2022.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Economia
Chance
Aumento
Pandemia
Levantamento da CNM
Economia
Alta após alta
Veja detalhes
Coletiva
Bandeira Vermelha