Tragédia

Bahia receberá ajuda sem passar pelo governo federal, diz governador

Rui Costa disse que governo trabalha para reconstruir casas e 'soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento'

Qui, 30/12/21 - 14h41
Moradores observam estragos causados pelas chuvas em Ubaíra | Foto: Fernando Vivas / GOVERNO DA BAHIA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta quinta-feira (30) que o governo estadual receberá doações diretamente de qualquer país sem passar pela diplomacia brasileira. 

A informação divulgada nesta tarde ocorre após o governo de Jair Bolsonaro (PL) barrar ajuda humanitária oferecida pela Argentina para auxiliar em cidades baianas atingidas por fortes chuvas. Ao menos 24 pessoas morreram até o momento e milhares estão desabrigadas. 

"A Argentina ofereceu ajuda humanitária às cidades afetadas pelas chuvas na Bahia, apesar da negativa do governo federal. Me dirijo a todos os países do mundo: a Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento", disse o governador Rui Costa. 

O governador afirmou ainda que a situação calamitosa faz com que todo tipo de ajuda seja necessária para às cidades.

"Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas, mas a soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento", afirmou em sua conta no Twitter.

Mais cedo, Bolsonaro afirmou que o governo recusou ajuda dos argentinos porque as Forças Armadas estavam realizando o trabalho oferecido. 

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar o noticiário dos Três Poderes.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.