trauma

Biden anuncia a libertação de uma refém americana de 4 anos por parte do Hamas

Ela sofreu um trauma terrível, lamentou Biden ao se referir a Abigail, cujos pais foram mortos por membros do Hamas

Por Agências
Publicado em 26 de novembro de 2023 | 16:16
 
 
 
normal

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou neste domingo (26) a libertação, por parte do grupo islamista palestino Hamas, de uma refém americana de 4 anos chamada Abigail.

"Ela está livre e já está em Israel", disse o presidente democrata em discurso no estado de Massachusetts (nordeste).

Abigail foi tomada como refém em 7 de outubro por comandos do Hamas durante o ataque surpreendente a Israel.

"Ela sofreu um trauma terrível", lamentou Biden ao se referir a Abigail, cujos pais foram mortos por membros do Hamas no ataque a instalações de Israel em 7 de outubro. Na sexta-feira, no cativeiro, a menina completou quatro anos, disse o presidente.

"Hoje, ela está livre, e Jill (Biden) e eu, ao lado de muitos americanos, estamos orando para que ela se recupere", acrescentou.

Biden também destacou: "Seguimos pressionando e também esperamos que mais americanos sejam libertados".

O Hamas havia capturado cerca de 240 reféns em sua ação relâmpago de outubro. Em muitos casos, não é possível saber se estão vivos ou mortos.

Biden disse que o Hamas libertou um total de 58 reféns na atual fase do cessar-fogo.

A Casa Branca declarou que havia dez americanos - sete homens, duas mulheres e a pequena Abigail - desaparecidos ou supostamente nas mãos do Hamas.

Biden enfrenta uma grande pressão para garantir a libertação dos americanos retidos em Gaza.

Embora tenha participado pessoalmente do processo de negociação, seu principal rival na corrida presidencial de 2024, o magnata e ex-presidente Donald Trump (2017-2021), culpou a fraca liderança de seu governo pela ausência de mais libertações de cidadãos americanos.

"Só há uma razão para isso: NÃO HÁ RESPEITO PELO NOSSO PAÍS OU NOSSA LIDERANÇA", escreveu Trump no sábado em sua rede social, Truth Social.

Por outro lado, Biden manifestou neste domingo que quer o prolongamento da trégua entre o governo de Israel e Hamas, que deve expirar na segunda-feira. 

"Nosso objetivo é garantir que essa pausa continue para além de amanhã para que possamos ver mais libertações de reféns e mais ajuda humanitária" entregue ao território da Faixa de Gaza, afirmou Biden.

A trégua de três dias "está dando resultados que salvam vidas", acrescentou Biden em referência à libertação de reféns e à entrada de ajuda humanitária.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!