massacre

Israel não confirma oficialmente mortes de bebês pelo Hamas em kibutz

Por outro lado, um soldado confirmou à AFP que viu mutilações e decapitações no massacre de Kfar Aza

Por Agências
Publicado em 11 de outubro de 2023 | 13:55
 
 
 

O governo israelense disse nesta quarta-feira (11) que não pode confirmar "neste momento" os relatos de que combatentes do Hamas "assassinaram" 40 bebês em um kibutz no sul do país.

Na terça-feira, a conta oficial @Israel do governo na rede social X (antes conhecida como Twitter) publicou um vídeo de uma repórter do canal israelense i24NEWS comovida sobre a devastação no kibutz de Kfar Aza.

O vídeo estava acompanhado da manchete "40 bebês assassinados". "Ninguém poderia esperar que fosse assim, os horrores que ouço destes soldados", disse a repórter em outro vídeo transmitido no site da emissora. 

A notícia sobre "40 bebês assassinados" foi massivamente compartilhada nas redes sociais desde terça-feira, sendo usada para condenar a ofensiva da milícia islamita Hamas contra Israel, iniciada no sábado a partir da Faixa de Gaza. 

"Não podemos confirmar nenhum número no momento", disse nesta quarta-feira um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, que administra a conta @Israel, quando questionado sobre essa versão. 

O general israelense aposentado Itai Veruv disse que “70 terroristas totalmente armados e treinados” atacaram Kfar Aza por volta das 6h30 (00h30 no horário de Brasília) de sábado. Ele descreveu o ataque como "um massacre, um grande desastre". 

Cerca de 400 pessoas viviam nesta comunidade, que fica a cerca de dois quilômetros da fronteira com a Faixa de Gaza. 

Vários soldados israelenses destacados no local disseram à AFP que entre 100 e 150 pessoas foram mortas no ataque do Hamas ao kibutz, incluindo um número desconhecido de crianças. Um soldado, que pediu anonimato, descreveu mutilações, incluindo algumas decapitações, mas recusou-se a dar mais detalhes.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!