Trabalho em casa

Mulher será indenizada por ex-marido após dedicar 27 anos ao serviço doméstico

Mãe de duas filhas, espanhola se dedicou essencialmente aos afazeres de casa desde que se casou; meninas também vão receber pensão do pai

Por Agência
Publicado em 07 de março de 2023 | 09:44
 
 
 

Um tribunal espanhol condenou um homem a pagar à ex-esposa mais de 200.000 euros (cerca R$ 1,1 milhão), resultado da adição do salário mínimo desde 1996, por trabalho doméstico desde que se casaram, de acordo com uma decisão divulgada nesta terça-feira (7). 

A mulher será "indenizada com 204.624,86 euros, quantificando o referido valor mediante a aplicação do Salário Mínimo Interprofissional em cada ano desde 1996", afirma a sentença de 15 de fevereiro de um tribunal de Vélez-Málaga (Andaluzia, sul), ao qual a AFP teve acesso.

No julgamento ficou provado que esta mulher, mãe de duas filhas, e casada em regime de separação de bens, se dedicou "essencialmente ao trabalho doméstico" desde que casou, "isto é, cuidando da casa e da família com tudo que isso implica", justifica a sentença. O homem deve ainda pagar uma pensão mensal às filhas, no valor de 1.200 euros, acrescenta a sentença. 

Em entrevista à rádio Cadena Ser, a mulher explicou que o marido "não queria que eu trabalhasse fora", embora ela o ajudasse a trabalhar nas academias das quais era proprietário, encarregada de "relações públicas, atuando como monitora, enfim, com tudo o que podia".

Além disso, "me dediquei exclusivamente aos afazeres domésticos, a cuidar do meu marido, a cuidar da casa". "Isso me obrigou a ter o papel específico" do trabalho doméstico, "estar em uma faixa onde eu não pudesse me mover muito", disse ela. "(Estou) muito feliz porque acho que" a sentença "foi bem merecida", resumiu. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!