Vaticano

Papa Francisco denuncia 'ataque brutal' contra uma escola em Uganda

O papa Francisco fez a oração do Angelus neste domingo (18) diante de milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro, no Vaticano, e denunciou o ataque a uma escola que deixou ao menos 41 pessoas mortas

Por Agências
Publicado em 18 de junho de 2023 | 10:09
 
 
 

O papa Francisco denunciou, neste domingo (18), o "ataque brutal" de um grupo rebelde de filiação jihadista contra uma escola de ensino médio em Uganda, que deixou ao menos 41 mortos, a grande maioria estudantes. 

"Rezo pelos jovens estudantes vítimas do ataque brutal cometido contra uma escola no oeste de Uganda", país de maioria cristã, declarou o sumo pontífice argentino diante dos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, no Vaticano, após a oração do Ângelus. 

"Esta luta, esta guerra em todos os lugares. Rezemos pela paz", acrescentou o pontífice.

O massacre ocorreu na noite de sexta-feira na escola Lhubiriha, na localidade de Mpondwe, muito perto da fronteira com a República Democrática do Congo (RDC). 

O exército e a polícia acusaram as Forças Democráticas Aliadas (ADF), um grupo rebelde ligado ao grupo jihadista Estado Islâmico. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!