Estados Unidos

Presa há mais de 50 anos, 1ª assassina integrante da 'seita Manson' será solta

Criada por Charles Manson, seita chamada Família Manson foi responsável por assassinatos na Califórnia durante a década de 60

Por O TEMPO
Publicado em 11 de julho de 2023 | 15:20
 
 
 
normal

Leslie Van Houten, hoje com 73 anos, tinha 19 quando se juntou à "família Manson”, uma seita liderada pelo criminoso Charles Manson, nos anos 1960.  Junto de seu mentor, ela foi condenada à prisão perpétua, pelos assassinatos de Leno e Rosemary LaBianca em Los Angeles, em 1969, e poderá receber liberdade condicional nas próximas semanas.

A informação foi divulgada pela defesa de Leslie, nesta terça-feira (11/7), momentos após o governo da Califórnia afirmar que não iria contestar a decisão da Suprema Corte do estado, que optou por sua liberdade condicional.

Na época do julgamento pelos assassinatos de Leno e Rosemary LaBianca, Leslie confessou ter esfaqueado a barriga e as costas da matriarca da família ao menos 15 vezes. Além disso, afirmou ter limpado suas digitais de objetos que poderiam incriminá-la e queimou as próprias roupas depois dos crimes. Ela também disse que pegou queijo e leite achocolatado da geladeira de Rosemary e do marido dela, que também foi assassinado, antes de sair da casa dos dois.

Segundo os investigadores, Leslie era a mais jovem de todos os envolvidos nos crimes – 19 anos -, e a última a ingressar na organização que se dizia ser a reencarnação de Jesus Cristo.

Na noite anterior ao assassinato do casal Labianca, a "família" Manson tinha invadido a casa do diretor de filmes Roman Polanski. O cineasta não estava em casa, mas a mulher dele, Sharon Tate, de 26 anos, grávida de 8 meses, e quatro amigos estavam no local e foram assassinados.

Desde que foi condenada, Leslie teve 23 audiências perante o Conselho de Liberdade Condicional. O grupo recomendou que ela recebesse a condição cerca de cinco vezes – todas contestadas pelo governo da Califórnia. Na última decisão, a juíza Helen Bendix afirmou que Leslie “tem apresentado esforços de reabilitação extraordinários, perspicácia e arrependimento”.

Condenada à prisão perpétua, agora, após 53 anos presa, ela pode se tornar a primeira mulher da “família Mason” a deixar a prisão e passar a cumprir a pena em liberdade condicional (em 1985, um homem que fazia parte do grupo criminoso deixou a prisão).

Relembre o crime da “família” Manson

Leslie e outros seguidores de da família Manson foram condenados por matar o Leno e Rosemary LaBianca em agosto de 1969. O casal foi assassinado em sua casa, localizada no bairro de Los Feliz, na cidade de Los Angeles.

Na época do crime, os membros da família Manson invadiram a residência durante a noite e mataram o casal. Leslie esfaqueou Rosemary, e o próprio Manson a atacou com uma baioneta.

O grupo escreveu frases na parede e na geladeira com o sangue das vítimas ("morte aos porcos" e "helter skelter", o nome que Manson dava às teorias apocalípticas de guerra racial dele).

Leslie foi presa depois de cerca de três meses.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!