Sequestro

Sequestro: criança de 5 anos ficava presa em compartimento secreto em armário

Menina era mantida em cárcere privado em um compartimento secreto de um armário por um homem do Arkansas, nos EUA

Por Agências
Publicado em 07 de novembro de 2023 | 11:23
 
 
 
normal

Um homem do Arkansas, nos EUA, foi preso após a polícia ter encontrado uma menina de 5 anos mantida em cárcere privado em um compartimento secreto de um armário em sua residência em Tontitow, condado de Washington. O momento da descoberta da criança, na quinta-feira (2), foi registrado por câmeras corporais dos policiais. O proprietário da casa foi preso em flagrante por cárcere privado, além de outras acusações.

No dia do resgate, agentes do Departamento de Polícia de Tontitown entraram a casa de um homem de 40 anos para cumprir um mandado de busca, disse nesta segunda-feira (7) o detetive Keith Lindley ao USA Today.

Os policiais estavam na casa para auxiliar o DHS (Departamento de Serviços Humanos) do estado na custódia de uma menina de 5 anos. Os agentes relataram que, quando chegaram à residência, o suspeito foi até a janela da frente e um policial lhe disse que um juiz havia emitido uma ordem judicial para retirar a menina da casa.

O suspeito disse à polícia, porém, que a criança não estava e inicialmente se recusou a abrir a porta, segundo o relatório da prisão. Após ser abordado pelo policial, porém, o suspeito admitiu que a menina estava lá dentro e permitiu que os policiais entrassem na casa. Nesse momento, os agentes ouviram ruídos vindos de um quarto.

O suspeito entrou no local e, segundo o relato, ajoelhou-se no interior de um armário e depois mexeu em várias caixas. No vídeo, o homem, que usa boné de beisebol virado para trás e macacão, é visto remexendo roupas que estavam no chão.

TÁBUA PREGADA NA PAREDE

O suspeito então puxou uma tábua pregada na parede para ter acesso a um compartimento secreto atrás do armário, diz o reporte. As imagens das câmeras corporais mostram o momento em que a menina é retirada.

"Ela estava muito emocionada quando saiu e muito assustada", disse Lindley. "Ele a instruiu a não fazer barulho ou revelar que estava lá." Conforme o reporte policial, o espaço onde a criança estava confinada atrás da parede era de "1,80 metro a 2,5 metros no ponto mais largo, diminuindo para talvez 60 centímetros a 1,20 metro no outro".

A menina não estava ferida e foi levada sob custódia do DHS. No momento de sua prisão, a polícia descobriu que o homem estava em liberdade sob fiança por uma acusação de uso de metanfetamina, no condado de Benton, ao norte do condado de Washington.

A polícia prendeu o homem sob a acusação de cárcere privado, colocar a criança em perigo e interferência na custódia ordenada pelo tribunal, segundo apurou o USA Today. As autoridades não informaram a relação da menina com o suspeito.

Ele foi levado para a prisão do condado de Washington na sexta-feira, disse Lindley, e pagou uma fiança de US$ 5.000 (R$ 24 mil) na manhã de segunda-feira (6), após comparecer ao tribunal e se declarar inocente. Ele deve retornar ao tribunal em 4 de dezembro. (Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!